O Jogo ao Vivo

Sporting

Amorim: "Podíamos não ter dividido tanto o jogo, não ter entrado em quezílias"

Amorim: "Podíamos não ter dividido tanto o jogo, não ter entrado em quezílias"

O treinador do Sporting reconheceu, esta quinta-feira, mérito do Varzim nas dificuldades que criou na partida dos 16 avos de final da Taça de Portugal, que os leões venceram por 2-1.

"O Varzim teve muito mérito. Nós podíamos ter sido melhores em várias situações, podíamos não ter dividido tanto o jogo, não ter entrado em quezílias. Isso só favoreceu o Varzim e não foi um jogo bem conseguido da nossa parte. Podíamos ter feito golo, ter controlado melhor as transições. Mexemos muito na defesa e isso notou-se, é difícil para eles, porque tira rotinas à equipa. Mas na segunda parte o Varzim não teve nenhuma ocasião. Os jogos da Taça são assim. O treinador do Varzim é inteligente, a equipa estava motivada e soube levar o jogo para o caminho que o favorecia. Nós não fizemos isso", começou por analisar Ruben Amorim.

O técnico leonino comentou as substituições que parecem ter desbloqueado o encontro. "Contra o Paços de Ferreira metemos o Tabata e ele resolveu. O plantel é curto, quem está no banco tem de ajudar. Foi o que se passou", anotou.

O treinador sportinguista enaltece o facto de ter mais tempo de descanso para preparar o jogo da Champions. "Temos cinco dias, para o que temos tido de descanso, é muito bom. Ainda vamos ter uma folga neste período, porque fazemos sempre assim, e agora é retirar as coisas boas do jogo e trabalhar as más", disse.

Em relação à lesão de Jovane Cabral, Ruben Amorim salientou que "é o mais preocupante do jogo, a grande tristeza" do jogo. "O Jovane passou por muito, é muito importante para nós. Não sei se a lesão é grave, vamos esperar pelo melhor. E vamos estar aqui para ele. Ele vai recuperar, vai voltar e será novamente importante", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG