Assédio

Diretor desportivo do futebol feminino do Famalicão suspenso após denúncias

JN

Foto Lusa

Samuel Costa, diretor desportivo do Famalicão feminino, foi suspenso, este sábado, após denúncias de assédio sexual. O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) tinha instaurado um processo disciplinar contra o diretor na sexta-feira.

Em comunicado divulgado este sábado de manhã, o Famalicão afirma que Samuel Costa fica suspenso até que a "verdade dos factos relativos ao processo instaurado ao mesmo pela Federação Portuguesa de Futebol sejam apurados". De acordo com a nota, a decisão foi tomada por mútuo acordo e terá efeitos imediatos.

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol anunciou, na sexta-feira, que tinha instaurado um processo disciplinar contra o diretor desportivo. Foi ainda instaurado um processo de averiguações no âmbito de denúncias de assédio recebidas, mas nas quais não estão identificados os denunciados.

Um dia depois de ter suspendido Miguel Afonso, também por "mútuo acordo e com efeitos imediatos", o Famalicão decidiu aplicar a mesma medida a Samuel Costa, a quem o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) decidiu instaurar um processo disciplinar, por denúncia, disse à Lusa fonte do organismo, na sexta-feira.

Futebolistas que alinharam no Rio Ave em 2020/21 denunciaram ações de assédio sexual do então treinador do clube de Vila do Conde, que atualmente estava no comando técnico do Famalicão. Na sexta-feira, várias jogadoras treinadas por Miguel Afonso formalizaram, através do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), queixas por assédio sexual na Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e na Polícia Judiciária (PJ), segundo confirmou à Lusa fonte sindical.

O SJPF foi contactado e, tendo recolhidos os elementos de prova, formalizou as participações, que, de acordo com a mesma fonte, não incluem apenas jogadoras do plantel do Rio Ave, mas também de outros clubes orientados pelo referido treinador.

Também na sexta-feira, o CD da FPF suspendeu preventivamente Miguel Afonso, a quem foi instaurado um processo disciplinar urgente, avançou à Lusa fonte oficial da federação.

Relacionadas