Taça das Nações Africanas

Egito e Guiné Equatorial apuradas, Costa do Marfim e Mali afastados

JN/Agências

O Egito apurou-se para os quartos de final da CAN nos penáltis

Foto Charly Triballeau / Afp

O Egito de Carlos Queiroz e a Guiné Equatorial precisaram esta quarta-feira do desempate por penáltis para atingirem os ​​​​​​​quartos de final da Taça das Nações Africanas (CAN) de futebol, afastando a Costa do Marfim e Mali, respetivamente.

Após um total de quatro horas de futebol sem qualquer golo, ficou decidido que os 'faraós', recordistas na prova com sete triunfos em 32 edições, vão encontrar Marrocos, que ganhou em 1976, enquanto a surpreendente Guiné Equatorial defrontará o Senegal, com dois títulos, com ambos os desafios a decorrerem no domingo.

Num encontro entre dois dos principais candidatos ao triunfo na competição, Queiroz viu a sua equipa ser mais consistente e criar mais perigo, porém não conseguiu golos nos 90 minutos, nem no prolongamento, pelo que só conseguiu resolver no desempate por penáltis, por 5-4.

O Egito acabou por ter sorte no azar, pois foi determinante a ação do guarda-redes suplente Gabaski - o titular Mohamed El Shenawy lesionou-se e teve de sair, aos 88 minutos -, já que defendeu o único penálti do total de 10 apontados por ambas as equipas.

Na terceira tentativa dos "elefantes", o defesa Eric Bailly, do Manchester United, e um dos melhores em campo, não precisou de balanço para rematar, contudo Gabaski, de 1,91 metros, atirou-se para o lado direito e levantou a mão esquerda, desviando a bola e decidindo a contenda, selada por Salah.

O Mali, nona seleção africana, foi sempre melhor do que a Guiné Equatorial, 28.ª, porém, raramente revelou o melhor discernimento na finalização, ante um rival pouco audaz e que foi abusando do físico para ir mantendo o nulo, superiorizando-se, unicamente, na segunda parte do prolongamento.

Na primeira série de penáltis, a Guiné Equatorial desperdiçou uma possibilidade para sentenciar, algo que acabou por conseguir na fase de 'morte súbita', com o defesa do Vitória de Guimarães, Falaye Sacko, a não conseguir bater o guarda-redes, ao 16.º pontapé da marca dos 11 metros.

Nos outros dois desafios dos 'quartos', a decorrer no sábado, destaque para os anfitriões Camarões, liderados pelo português António Conceição, que vão defrontar a Gâmbia, enquanto o Burkina Faso vai encontrar a Tunísia.