Liga

Gérard Lopez: "Investimento no Boavista está perto dos 15 milhões"

Vasco Samouco

Gerard López tem ligações ao Lille e ao Boavista

Foto Global Imagens

Acionista maioritário da SAD boavisteira acredita que o clube está no caminho certo para chegar ao objetivo de disputar os lugares europeus do campeonato. Presidente Vítor Murta anunciou recandidatura.

Mais de um ano depois de ter entrado no Boavista como investidor, Gérard Lopez falou pela primeira vez, publicamente, e fez o ponto da situação no Bessa. O empresário luxemburguês assiste esta segunda-feira ao jogo com o Belenenses SAD e aproveitou para tranquilizar os adeptos quanto ao compromisso que mantém de fazer o clube regressar aos tempos do Boavistão.

"O projeto é tornar o Boavista um clube competitivo em Portugal e começar a pensar nas competições europeias num futuro não muito longínquo, mas sempre de uma maneira muito sólida. É fácil investir para ter resultados imediatos, mas isso não dura muito. É muito mais interessante construir a partir da base e tornar o clube sólido, não para três ou quatro anos, mas para muitos anos", disse Gérard Lopez, que reiterou a garantia de Vítor Murta sobre supostos salários em atraso: "Não é verdade, os salários estão pagos".

Por falar em contas, em número e em milhões, o investidor adiantou que o investimento no Boavista, em quase ano e meio, "está perto dos 15 milhões de euros".

"Era fácil colocar mais dez milhões e com isso se calhar teríamos resultados desportivos nos próximos seis meses, mas ninguém garante que isso seja o melhor para o Boavista. O investimento tem que ser feito de uma forma muito inteligente e é nisso que estamos a trabalhar. Os números não têm muita importância. Confio completamente nas pessoas que cá estão e nunca coloquei a hipótese de mudar. Estão todos a fazer um trabalho muito bom", salientou Gérard Lopez, que também é acionista maioritário do Bordéus (França).

Por outro lado, o investidor que fez fortuna na área da tecnologia reafirmou a intenção de manter a aposta na contratação de jogadores jovens, realçando, ainda assim, a "importância de um "mix" com jogadores mais experientes". "Até podíamos ter dez Messis, quando se tem 19 ou 20 anos é sempre complicado. É preciso tempo para as coisas funcionarem. Pode haver erros, mas a política tem que ser sempre a mesma", explicou.

Também Vítor Murta, presidente da SAD, mostrou total confiança no projeto do clube e sublinhou a necessidade de "construir um projeto sólido e sustentável", de preferência com ele à frente da SAD. "É minha intenção recandidatar-me às próximas eleições", anunciou.