Inglaterra

Jogador agredido por Darwin Núnez denuncia ter recebido ameças de morte

JN

Joaquim Andersen e Darwin Núñez

Foto Paul Ellis / Afp

Agredido por Darwin Núñez no jogo entre o Crystal Palace e o Liverpool, o defesa Joachim Andersen revelou ter recebido centenas de mensagens repletas de insultos e ameaças de morte. "Espero que a Premier League faça algo", reagiu o jogador.

A expulsão de Darwin Núñez continua a dar que falar. Se o treinador do Liverpool, Jurgen Klopp, disse que o antigo avançado do Benfica "não pode reagir assim" às provocações dos adversários, e Virgil Van Dijk avisou o companheiro de equipa que "estas coisas não podem acontecer", também Joachim Andersen, defesa central do Crystal Palace agredido pelo goleador uruguaio no jogo de ontem entre as duas equipas, não escapou "ileso" do lance.

Nas redes sociais, o internacional dinamarquês, de 26 anos, denunciou ter recebido centenas de mensagens repletas de insultos e ameaças de morte. "Entendo que apoiem uma equipa, mas tenham um pouco de respeito. Deixem de fazer bullying. Espero que o Instagram e a Premier League façam alguma coisa", pediu Andersen.

Dentro deste tema, em Portugal, o último fim de semana ficou marcado pela campanha "Mais Futebol, Menos Ódio", que juntou a Liga Portugal, a Associação Nacional dos Treinadores de Futebol, o Sindicato dos Jogadores e a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol contra os insultos e ameaças proferidos, sobretudo, nas redes sociais contra os protagonistas do jogo.

Relacionadas