Tóquio 2020

Patrícia Mamona é vice-campeã olímpica no triplo salto

JN

Patrícia Mamona muito feliz deu a volta ao estádio olímpico|

 foto EPA

Atleta portuguesa bateu duas vezes o recorde nacional|

 foto AFP

A atleta portuguesa Patrícia Mamona festeja após conquistar medalha de prata no triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, Estádio Olímpico, Tóquio, Japão, 1 de agosto de 2021. JOSÉ COELHO/LUSA|

 foto EPA

Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de prata no triplo salto nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

O salto de 15,01 metros (que valeu também um recorde nacional da modalidade), ao quarto ensaio, garantiu à atleta de 32 anos o 2.º lugar do pódio.

Mamona tinha já batido, logo ao primeiro salto, o seu recorde nacional, com a marca de 14.91 metros que a colocou logo nos lugares das medalhas. Três saltos depois, voltou a melhorar a distância e, a partir daí, o sonho do pódio tornou-se uma possibilidade real.

"Estou sem palavras, tudo parece super surreal", disse Mamona, nas primeiras declarações após a prova, à RTP. "Agradeço ao meu treinador e ao meu país, Portugal", acrescentou.

"Estou muito orgulhosa. Portugal é um país pequeno, mas conseguimos fazer coisas grandes. Estou muito emocionada", sublinhou ainda, visivelmente comovida. "Agradeço muito todo o apoio."

A saltadora cumpriu a sua terceira presença em Jogos Olímpicos, depois do sexto posto no Rio 2016 e do 13.º lugar em Londres 2012.

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto AFP

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto AFP

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto AFP

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto AFP

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto AFP

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto AFP

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

A atleta portuguesa bateu duas vezes o seu recorde nacional e chegou aos 15,01 metros, o seu melhor salto de sempre

 foto EPA

"Quando comecei disseram-me que não tinha perfil de triplo salto, que era muito pequena. Mas agora faço parte da equipa [que passaram a marca] dos 15 metros. Sou vice-campeã olímpica, sou a segunda melhor do Mundo!", exclamou. "Agora quero deixar uma mensagem de agradecimento a todos em casa e deixar uma mensagem de inspiração. Não desistam, trabalhem muito".

"Obrigado Portugal. Somos pequenos, mas somos grandes!", concluiu a saltadora, que assegurou hoje a segunda medalha da Missão portuguesa nos Jogos, depois de o judoca Jorge Fonseca ter conquistado o bronze em -100 kg.

Patrícia Mamona vai subir ao pódio esta madrugada. A cerimónia de entrega das medalhas do triplo salto está marcada para as 2.08 horas (em Portugal Continental) desta segunda-feira.

As três que conquistaram as medalhas no triplo salto

Foto: AFP

A espanhola Ana Peleteiro tentou chegar próximo da portuguesa, mas não consegui mais do que 14,81 metros. A prova foi ganha pela venezuelana Yulimar Rojas, com um recorde do Mundo que se mantinha desde 1995. Rojas conseguiu melhorar para 15,67 metros a marca (de 15,50 metros) conseguida pela ucraniana Inessa Kravets há 26 anos.

Relacionadas