Futebol

Recordista de troféus Benfica quer valorizar Taça da Liga em pleno Mundial2022

JN/Agências

Simão Sabrosa

Foto Álvaro Isidoro / Global Imagens

O Benfica, recordista de êxitos na Taça da Liga de futebol, vai valorizar a próxima edição da prova, cuja primeira fase decorrerá em pleno Mundial2022, defendeu, esta sexta-feira, Simão Sabrosa, diretor para as relações internacionais do clube lisboeta.

Vencedor em 2008/09, 2009/10, 2010/11, 2011/12, 2013/14, 2014/15 e 2015/16, o atual líder da I Liga foi o único 'grande' sorteado apenas com clubes da Liga 2, juntando-se no grupo C a Estrela da Amadora, Penafiel e Moreirense, que ganhou a prova em 2016/17.

"O Benfica sempre valorizou esta competição e este ano não fugirá à regra. É um grupo difícil. Olhando para o formato, não sabemos ainda as dificuldades que iremos encontrar, no sentido em que muitos atletas vão estar no Mundial. O clube está habituado a jogar todas as competições e irá encontrar as melhores soluções para se apresentar na melhor força possível. O Benfica vai querer vencer esta competição", observou Simão Sabrosa.

O diretor para as relações internacionais do Benfica falava aos jornalistas após o sorteio da primeira fase da Taça da Liga, que decorreu na sede da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), no Porto, com representantes de 27 dos 34 emblemas envolvidos.

"É um grupo giro, tendo o Benfica como cabeça de cartaz. É sempre bom recebermos um 'grande' e esperemos que até lá o nosso estádio já esteja em condições para se jogar lá, até porque seria muito bom para a Amadora. Depois, temos de respeitar equipas como Moreirense e Penafiel. Vai ser um grupo equilibrado. Tentaremos fazer o nosso melhor e chegar onde for possível", referiu Daniel Kenedy, diretor técnico do Estrela da Amadora.

Se o Sporting, atual detentor do troféu, num total de quatro êxitos, ficou inserido no grupo B, com os também primodivisionários Marítimo e Rio Ave e o 'secundário' Farense, o Sporting de Braga, vencedor em 2012/13 e 2019/20, foi sorteado ao lado de Paços de Ferreira e Casa Pia, ambos da I Liga, e do Trofense, do segundo escalão, na 'poule' D.

"É um grupo muito equilibrado e com quatro boas equipas, que querem seguir em frente. Temos de fazer aquilo que estamos a fazer. Conquistar a prova? Sonhar é sempre bom, mas temos de trabalhar para isso e não podemos adormecer, porque o grupo é difícil e temos de estar fortes para o ultrapassar. Entramos em qualquer competição para vencer, mas temos de ir passo a passo, jogo a jogo e claro que esperamos estar em mais uma final", comentou o brasileiro Alan, diretor de relações institucionais do clube 'arsenalista'.

O F.C. Porto, que nunca conquistou a prova mais 'jovem' do futebol profissional nacional, medirá forças no grupo A com Vizela e Desportivo de Chaves, da I Liga, e Mafra, da II.

"Para mim, foi muito bom [o sorteio], até porque tenho uma 'costela' do FC Porto. Nunca tivemos o prazer de defrontar F.C. Porto ou Benfica, mas desta vez tivemos essa sorte. É uma vitória para nós jogar contra o FC Porto no [Estádio do] Dragão. Tudo é possível no futebol e o nosso objetivo é ir lá para ganhar", notou o presidente mafrense, José Cristo.

O evento realizado no auditório João Aranha determinou ainda a composição dos grupos E (Gil Vicente, Portimonense, Nacional e Sporting da Covilhã), F (Vitória de Guimarães, Boavista, B SAD e Vilafranquense), G (Santa Clara, Arouca, Feirense, Leixões e Oliveirense) e H (Famalicão, Estoril Praia, Tondela, Académico de Viseu e Torreense).

A primeira fase da 16.ª edição da Taça da Liga tem seis grupos de quatro equipas e dois com cinco, dispersando 18 clubes da I Liga e 16 da II Liga por 56 jogos, que vão decorrer entre 18 de novembro e 17 de dezembro, em plena fase final do Mundial2022, no Qatar.

Os vencedores dessas oito 'poules' defrontam-se em jogo único nos quartos de final, de 20 a 23 de dezembro, antecedendo a 'final four', prevista para ser realizada pela terceira temporada consecutiva no Estádio Municipal de Leiria, entre 24 e 28 de janeiro de 2023.

Relacionadas