Liga dos Campeões

António Costa: "A grande mensagem que a escolha da UEFA dá a todo o mundo: é que Portugal é um destino seguro"

António Costa: "A grande mensagem que a escolha da UEFA dá a todo o mundo: é que Portugal é um destino seguro"

O primeiro-ministro António Costa considerou, esta quarta-feira, que "a grande mensagem da UEFA" ao escolher Lisboa para a fase final da Liga dos Campeões, em agosto, é que "Portugal é um destino seguro".

O líder do Governo falava numa cerimónia nos jardins do Palácio de Belém, em Lisboa, na qual discursaram também os presidentes da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, e da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa.

"Queria aqui agradecer aos profissionais de saúde e a todos os portugueses que tornaram possível que Portugal se afirmasse como um destino seguro. E esta é a grande mensagem que a escolha da UEFA para realizar esta prova em Portugal dá a todo o mundo: é que Portugal é um destino seguro", declarou.

O primeiro-ministro descreveu Portugal como um lugar seguro para se viver, fazer turismo, trabalhar ou investir e realçou que "ainda na semana passada viu renovado o seu reconhecimento como o terceiro país mais pacífico do mundo, o mais pacífico de toda a União Europeia" e que "durante três anos consecutivos foi escolhido como o melhor destino turístico mundial".

"Este reconhecimento pela UEFA de como somos um destino seguro é algo muito importante no esforço enorme que todo o país está agora a fazer para, ao mesmo tempo que combatemos a pandemia, conseguirmos trabalhar para a recuperação da nossa economia", acrescentou, enviando um abraço "de profunda gratidão e de amizade pelo notável trabalho que fez" ao presidente da FPF e à sua equipa.

Segundo António Costa, "o mérito, a competência, o prestigio, o empenho, a enorme capacidade diplomática" da FPF e, em particular, do seu presidente, foram decisivos para a escolha hoje anunciada pela união de federações europeias de futebol.

Apesar de nenhum clube português estar já disputar a Liga dos Campeões, o primeiro-ministro apontou a fase final desta competição, que se realizará em Lisboa, entre 12 e 23 de agosto, como "uma vitória antecipada de todos os portugueses", pelo seu comportamento no combate à pandemia de covid-19.

"Foi o esforço de todos, a enorme disciplina com que todos acataram as normas de confinamento, têm praticado as normas de distanciamento social, as normas de proteção individual que permitiram diferenciar Portugal e a forma como Portugal conseguiu controlar esta pandemia", sustentou.

No seu entender, este "é também um prémio merecido aos profissionais de saúde", que demonstraram que Portugal tem um Serviço Nacional de Saúde (SNS) "robusto para responder a qualquer eventualidade".