APAF

"Árbitros nunca sofreram pressão do Conselho de Arbitragem para favorecer qualquer equipa"

"Árbitros nunca sofreram pressão do Conselho de Arbitragem para favorecer qualquer equipa"

A APAF emitiu, este sábado, um comunicado no qual garante que "nenhum árbitro sofreu qualquer tipo de pressão por parte de qualquer membro do Conselho de Arbitragem (CA) da FPF no sentido de favorecer qualquer equipa".

Na sequência do surgimento de reportagens em que árbitros acusam o Conselho de Arbitragem de cometer favorecimentos aos "grandes", a APAF decidiu emitir uma nota para garantir que "os árbitros nunca sentiram ou sofreram qualquer tipo de pressão" e reforça também a disponibilidade de colaboração da classe com a justiça.

"A APAF e os árbitros exigem respeito de forma a que não exista uma utilização da sua figura para guerras pessoais ou outros interesses que não visem a valorização do futebol e a independência da arbitragem", pode ler-se.

Leia o comunicado na íntegra:

"A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), após ter tomado conhecimento de várias reportagens, sobre a alegada atuação do Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), onde são colocadas em causa a seriedade e a existência de possíveis pressões sobre os árbitros vem, em representação dos árbitros dos campeonatos profissionais tecer alguns considerandos:

- Os árbitros estão, como sempre estiveram, disponíveis para colaborar com a justiça para bem da verdade, da arbitragem e do futebol;

- Os árbitros garantem que nunca sentiram ou sofreram qualquer tipo de pressão por parte de qualquer membro do CA da FPF no sentido de favorecer uma qualquer equipa;

- Os árbitros não se revêm no clima de suspeição e ofensas que foram dirigidas por colegas e ex-colegas ao CA nas reportagens que
recentemente vieram a público;

- Jamais os árbitros podem compactuar com este clima de suspeição onde quem sai a perder é o futebol;

- A APAF e os árbitros exigem respeito de forma a que não exista uma utilização da sua figura para guerras pessoais ou outros interesses que não visem a valorização do futebol e a independência da arbitragem.

A APAF gostaria que neste momento de paragem de campeonatos todos refletissem sobre a forma de estar no desporto e em concreto no futebol"

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG