Alvalade

Arouca acusa Bruno de Carvalho de tentativa de agressão

Arouca acusa Bruno de Carvalho de tentativa de agressão

O jogo entre Sporting e Arouca acabou com ânimos muito exaltados na zona dos balneários do Estádio do Alvalade.

Os dirigentes do Arouca acusam o presidente leonino, Bruno de Carvalho, de tentar agredir o líder arouquense, mas o diretor de comunicação sportinguista nega as acusações e diz que tudo aconteceu ao contrário.

"Bruno de Carvalho não merece estar no futebol. Hoje houve uma espera ao presidente do Arouca à porta dos balneários, incentivada por Bruno de Carvalho", garantiu Joel Pinho, diretor desportivo do Arouca e filho do presidente, Carlos Pinho.

Pouco depois, foi o diretor de comunicação do Sporting, Nuno Saraiva, a aparecer na sala de imprensa de Alvalade para negar a versão do Arouca e apresentar outra totalmente diferente.

"É tempo de repor a verdade. Bruno de Carvalho foi à casa de banho e, quando saiu, foi insultado e alvo de tentativa de agressão por parte do presidente do Arouca. Ninguém gosta de ser insultado ou agredido, sobretudo na própria casa, mas o nosso presidente só perguntou o que se passava", afirmou Nuno Saraiva.

"O diretor desportivo do Arouca e um jogador tentaram furar o cordão de segurança formado pela polícia para agredir o nosso presidente. Não admitimos que ninguém insulte e agrida o Sporting, na pessoa do seu presidente", acrescentou.

"É totalmente falso que tenha havido qualquer agressão ao presidente do Arouca, ou qualquer tentativa de agressão. A PSP colocou um ponto final na confusão e remeteu os elementos do Arouca para o seu balneário", concluiu Nuno Saraiva.