Exclusivo

Arouca: "Ninguém dava nada por nós e subimos"

Arouca: "Ninguém dava nada por nós e subimos"

Cinco anos depois de ter caído à Liga 2, com uma passagem pelo Campeonato de Portugal pelo meio, o Arouca regressa ao convívio dos grandes na próxima temporada.

Joel Pinho, diretor-geral do clube, acredita que foi recuperada a fórmula do sucesso, que continua a ter como força motriz o pai e presidente, Carlos Pinho. Dos elogios a Armando Evangelista ao play-off desejado com o Rio Ave, o dirigente sente que tudo correu como planeado no início da temporada. Agora, o objetivo passa por estabilizar o Arouca na Liga, mas sonhar com algo mais não é proibido num clube que chegou à Liga Europa há poucos anos. "Se Deus quiser e o meu pai sonhar, é possível que a obra possa nascer outra vez", diz.

Já caiu na real depois dos loucos últimos anos?
Ainda não caí bem na realidade. Foram anos muito difíceis, como é evidente. Foram reestruturações em cima de reestruturações, porque enfrentámos realidades completamente distintas. Estivemos na Liga, fomos à Liga Europa, mas descemos de divisão, na última jornada, por um golo. Caímos na 2.ª Liga, mas não desistimos. Fizemos uma super equipa, só que não subimos. No ano seguinte, caímos no Campeonato de Portugal na última jornada e, mesmo assim, arranjámos forças para dar a volta à situação. Acho que não haverá outra equipa que tenha passado por uma situação destas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG