Mercado

As transferências mais sonantes deste inverno

As transferências mais sonantes deste inverno

O mercado de transferências fechou nos principais campeonatos europeus. Diferenciou-se pelo forte investimento realizado, que abalou o mundo do futebol com várias transferências de franzir o olho. Os principais campeonatos europeus mexeram-se bem neste mercado e ultrapassaram os 700 milhões de euros em transações.

Em Portugal, já houve anos mais movimentados, no entanto, este foi marcado por transferências virais. O Benfica voltou a reforçar-se, o Sporting vendeu Bruno Fernandes, o F.C. Porto não contratou ninguém e o Vitória de Guimarães e o Braga completaram duas vendas recorde no último dia. Lá fora, destaque para movimentações de jovens promessas, dois reforços para José Mourinho no Tottenham e entradas para o Inter de Milão, de Antonio Conte.

O Benfica apostou forte no mercado de inverno com a contratação de Julian Weigl, um médio alemão que era titular no Borussia Dortmund e escolheu as águias como novo destino. Custou 20 milhões de euros e foi das transferências mais caras da história da Liga Portuguesa. Não foi caso único, visto que as águias garantiram o empréstimo de Dyego Sousa, através de um empréstimo dos chineses do Shenzhen FC. O ex-Braga poderá ser útil na frente de ataque do Benfica para fazer concorrência a Carlos Vinícius e Seferovic.

O Sporting reforçou-se na Eslováquia, com a compra de Andraz Sporar por 7 milhões de euros, ao Slovan Bratislava. Apareceu para concorrer com Luiz Phellype e curiosamente o brasileiro sofreu uma lesão no último jogo, o que levou a uma estreia antecipada do reforço, com boas indicações mostradas aos adeptos. O Braga também garantiu um avançado e este vem da cantera do Barcelona. Abel Ruiz chegou a estrear-se pela equipa principal dos catalães, foi campeão espanhol e agora é opção para Rúben Amorim. A Braga chegou ainda Vítor Gabriel, do Flamengo, que ainda realizou três jogos com Jorge Jesus e Bruno Wilson, de regresso ao clube, depois de meia época no Tondela, onde foi sempre titular.

Saindo de Portugal, o Tottenham, orientado por José Mourinho, contratou o português Gedson Fernandes por empréstimo, com opção de compra de 50 milhões de euros. O médio ex-benfiquista pode mostrar-se ao futebol europeu no campeonato inglês, depois de perder espaço na equipa encarnada, devido às opções existentes no meio-campo. Mourinho contratou ainda Steven Bergjwin, proveniente da Holanda, e com o estatuto de estrela no PSV Eindhoven. Esta época já levava 13 assistências e chega às mãos do "Special One" como um jovem promissor de 22 anos.

Nuno Espírito Santo é mais um português a treinar na Premier League e não esteve parado durante este defeso. O Wolverhampton contratou dois jogadores entusiasmantes, um mais que outro por ser um rosto conhecido dos portugueses. Daniel Podence, ex-Sporting, trocou o Olympiacos da Grécia pelo clube inglês, por um valor a rondar os 20 milhões de euros. Além desse, chegou ainda o equatoriano Leonardo Campaña, uma das revelações do Mundial sub-20, realizado no ano passado, e uma boa alternativa para a frente de ataque dos Wolves.

O campeão europeu e atual líder da liga, Liverpool, fez apenas uma contratação, mas com os adeptos a terem grandes esperanças nesta aposta: Takumi Minamino. Veio do Salzburgo e enquanto lá esteve não houve nenhum jogador a fazer mais golos no campeonato austríaco, mesmo que não seja um avançado fixo. É polivalente e parece encaixar naquilo que Klopp pretende. Tem ainda tempo para evoluir e fez recentemente 25 anos, precisamente a idade que o Liverpool tanto gosta, quando os jogadores entram no auge das carreiras.

De Portugal, saíram jogadores em transferências monetariamente elevadas. A maior foi a de Bruno Fernandes, que rumou ao Manchester United por 55 milhões de euros, num negócio que pode chegar aos 80 milhões, mediante objetivos. O médio saiu do Sporting distinguido como um exemplo e um dos melhores a vestir a camisola do clube. Participou em 115 golos nos 137 jogos realizados enquanto atleta dos leões. Os vizinhos de Lisboa também venderam Raúl de Tomás por 20 milhões de euros ao Espanyol, depois de uma passagem fracassada de meio ano pelo clube. O Benfica tinha pagado o mesmo ao Real Madrid, logo, ficou sem prejuízo na venda.

Fora dos grandes, tanto o Braga como o Vitória de Guimarães conseguiram vendas recordes. O Barcelona reforçou-se no Minho, com a contratação de Francisco Trincão aos guerreiros, por 31 milhões de euros, apesar de o jogador apenas ingressar no clube em julho. É o 11.º português a representar o Barcelona e vai ficar com uma cláusula de 500 milhões de euros, apenas superado por dois futuros colegas no clube.

O Vitória de Guimarães também vendeu o jogador mais caro de sempre na sua história, com a saída de Edmond Tapsoba, um defesa central goleador que já fazia parte dos quadros do clube desde os juniores e que rumará à Alemanha para representar o Bayer Leverkusen, futuro adversário dos dragões na Liga Europa. A transferência do jovem de 20 anos completou-se por cerca de 18 milhões de euros.

Uma das transferências mais virais na Europa foi a de um fenómeno norueguês de seu nome Erling Braut Haaland, que aos 19 anos surge como um dos maiores goleadores do momento e com possibilidade de se tornar o melhor do mundo na sua posição. No Salzburgo, esteve em grande, com 28 golos marcados em 22 jogos esta época. É o segundo melhor marcador da Liga dos Campeões e apesar de os austríacos terem sido arrumados da prova, vai continuar a disputá-la, pois transferiu-se para o Borussia Dortmund por 20 milhões de euros. Em dois jogos realizados, foi autor de cinco golos em apenas 59 minutos dentro de campo. Um caso sério a ter em conta.

Na Alemanha, não foi só Haaland quem mexeu com o mercado. O Leipzig aqueceu a corrida pelo título com a contratação de um dos melhores jovens médios do mundo. Dani Olmo tinha uma série de pretendentes e escolheu o Leipzig. Possivelmente uma escolha para ter mais tempo de jogo do que se tivesse optado por outros clubes, e por trabalhar com um treinador que lhe pode potenciar as suas qualidades emergentes. Veio do Dínamo de Zagreb e custou 20 milhões de euros. As aspirações são altas e pode-se tornar num dos melhores do jogo.

O Inter de Milão atacou forte o mercado para tentar travar a hegemonia da Juventus. Neste momento, encontra-se a três pontos de distância dos rivais de Turim e Antonio Conte sentiu que necessitava de reforço. O clube concedeu-lhe os pedidos e o mais sonante foi Christian Eriksen por "apenas" 20 milhões de euros para pautar o meio-campo dos "nerazzurri". Os outros foram dois laterais experientes, um deles orientado pelo técnico italiano no Chelsea, David Moses, e o outro é o antigo capitão do Manchester United - Ashley Young. A luta pelo título promete ser forte.

Os jovens brasileiros também movimentaram o mercado e um deles foi por uma quantia considerável. Veio do Flamengo para o Real Madrid e promete brilhar nos palcos espanhóis. O menino Reinier custou 30 milhões de euros aos merengues e por enquanto ainda vai rodar na equipa B ou será emprestado a outro clube espanhol. Com apenas 18 anos, é uma das maiores estrelas brasileiras a surgir na atualidade. O outro elemento proveniente do campeonato brasileiro é João Pedro, alinha no Watford e tem 18 anos, tal como Reinier, e é um avançado que promete causar estragos na liga inglesa, embora ainda precise de tempo para evoluir e se adaptar a outra realidade.

Para além das referidas, é possível destacar transferências como a de Suso, do AC Milan para o Sevilha, de Lopetegui, Odriozola, do Real Madrid para o Bayern de Munique, por empréstimo, e o português Cédric Soares, com o Arsenal como destino, cedido pelo Southampton.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG