Balanço

As vidas que o Dakar já levou

As vidas que o Dakar já levou

O piloto português Paulo Gonçalves, que este domingo morreu numa queda durante a sétima etapa do Rali Dakar, é o 25.º concorrente a morrer em prova nas 42 edições da competição, de acordo com uma contagem efetuada pela agência France-Presse.

1979: O jovem francês Patrice Dodin, morreu num hospital em Paris, depois de ter perdido o controlo da Yamaha que conduzia, em Agadés, no Níger. Saiu da pista, bateu com a cabeça numa pedra e sofreu uma fratura no crânio. Foi transferido para um hospital em Paris, onde acabou por morrer.

1982: O holandês Bert Ooesterhuis, ex-campeão de 41 anos, morreu em consequência de uma queda, em Ecker, na Argélia.

1983: O francês Jean-Noel Pineau foi colhido mortalmente por um carro, a 100 quilómetros do final de uma etapa, em Ougadougou. Era o seu quarto Dakar.

1986: O piloto japonês Yasuo Kaneko morreu numa colisão entre a mota em que seguia e um carro, cujo condutor estaria sob a influência de álccol, a oito quilómetros de Sàte, em França.

1986: A queda de um helicóptero provocou a morte dos seus cinco ocupantes, entre os quais o organizador e fundador do Rali Dakar, Thierry Sabine, além do piloto François-Xavier Bagnoud, do cantor Daniel Balavoine, da jornalista Nathalie Odent e do técnico da Rádio Televisão do Luxemburgo Jean-Paul Le Fur,

1986: O italiano Giampaolo Marinoni morreu 48 horas depois de terminar um percurso, no Senegal, durante o qual uma queda lhe provocou graves lesões no fígado. O piloto prosseguiu na prova sem se dar conta da gravidade dos ferimentos.

PUB

1988: Naquela que foi a 10.ª edição do Dakar, morreram seis pessoas: o piloto de camião holandês Kees Van Loevezijn, o piloto de automóveis francês Patrick Canado, o piloto de motos Jean-Claude Hugger, uma criança da aldeia de Kitta, no Mali, e uma mulher e um menino na Mauritânia.

1991: O francês Charles Cabannes, piloto de um camião de assistência da Citroen, morreu vítima de disparos, em Im Kaduane, no Mali, durante uma troca de tiros.

1992: O camião de assistência dos franceses Jean-Marie Sounillac e Laurent Le Bourgeois despistou-se ao chegar à meta da segunda etapa e causa a morte dos seus dois ocupantes.

1992: Nesse ano, morreu também o francês Gilles Lalay, vencedor do Dakar em 1989, após chocar com a sua Yamaha contra um veículo de assistência médica, no Congo.

1994: O piloto de motos belga Michel Sansen, de 59 anos, morreu numa queda sobre uma pista de areia, numa edição em que também é vítima uma criança senegalesa, atropelada por um veículo de assistência médica.

1996: O francês Laurent Gueguen, piloto de um dos camiões em prova, morreu após chocar com uma mina abandonada durante a quinta etapa do percurso.

1997: O francês Jean-Pierre Leduc, da KTM, morreu numa queda quando passava ao 247.º quilómetro da segunda etapa, disputada entre a localidade senegalesa de Tambacunda e Kayes, no Mali.

2002: O preparador de veículos da equipa Toyota Trophy, Daniel Vergnes, morreu quando se dirigia para Tidjikja (Mauritânia), a meta da 11ª etapa.

2003: O copiloto de automóveis francês Bruno Cauvy, acompanhante do seu compatriota Daniel Nebot, morreu num acidente numa travessia das dunas durante a 10ª etapa, disputada na Líbia.

2005: O piloto de motos amador espanhol José Manuel Perez morreu quatro dias depois de ter caído durante a sétima etapa, disputada entre Zouerat e Tichit, na Mauritânia. Um dia depois, morre o motard italiano Fabrizio Meoni, vencedor do Dakar em 2001 e 2002, vítima de uma queda durante a 11ª etapa, disputada entre Atar e Kiffa.

2006: O piloto de motos australiano Andy Caldecott (KTM) morreu vítima de uma queda durante a nona etapa da prova, disputada entre Nouakchott e Kiffa, na Mauritânia.

2007: O piloto de motos sul-africano Elmer Symons (KTM) morreu vítima de uma queda durante a quarta etapa, disputada entre Errachidia e Uarzazate, em Marrocos.

2007: No mesmo ano, o piloto de motos francês Eric Aubijoux (Yamaha), de 42 anos, foi vitimado por uma paragem cardíaca na ligação da penúltima etapa, entre as cidades senegalesas de Tambacunda e Dacar.

2009: O piloto de motos francês Pascal Terry foi encontrado morto, dois dias depois de desaparecer durante a prova, que pela primeira vez se disputou na Argentina e Chile. O piloto, que se estreava no Dakar, foi localizado numa zona de difícil acesso, numa área com vegetação densa.

2012: O piloto de motos argentino Jorge Martinez Boero morreu numa queda, a dois quilómetros da meta da 1.ª etapa, perto de Necochea, na Argentina.

2013: O piloto de motos francês Thomas Bourgin, estreante na prova, morreu ao bater frontalmente com a sua moto KTM num carro da polícia na estrada Paso de Jama, do lado chileno da cordilheira dos Andes.

2014: O piloto de motos belga Eric Palante morreu também devido a uma queda na quinta etapa, entre Chilecito a Tucuman, na Argentina.

2015: O polaco Michal Hernik foi encontrado sem vida, junto à sua moto, durante a terceira etapa da prova. A autópsia revelou que o motard morreu devido a uma hipotermia.

2020: O piloto de motos português Paulo Gonçalves morreu, este domingo, num acidente durante a participação na sétima etapa do Rali Dakar, entre Riade e Wadi Ad-Dawasir, na Arábia Saudita.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG