Desporto

Até os óculos partiram a celebrar a vitória do Liverpool

Até os óculos partiram a celebrar a vitória do Liverpool

Depois de um jogo de loucos do Liverpool contra o Norwich, este sábado à tarde, Jürgem Klopp, treinador dos "Red Devils", festejou com tanta intensidade que até os óculos partiram.

Os 'reds', que não venciam para a 'Premier' desde 30 de dezembro - perderam com Manchester United em casa (1-0) e com West Ham fora (2-0), e empataram em casa com o Arsenal (3-3) -, estiveram a perder com o Norwich por 3-1 até aos 54 minutos.

Mas o que se passou a seguir vai ficar para os livros de história do futebol inglês e na memória do oculista do treinador Klopp, porque a intensidade dos festejos foi tanta que os óculos pagaram a emoção da partida.

O brasileiro Roberto Firmino tinha adiantado o Liverpool (18 minutos), mas Mbokani (29), Naismith (41) e Hoolahan (54, de grande penalidade) encaminharam o Norwich para aquilo que parecia uma vitória, não fosse o caso de ser um jogo da liga inglesa.

A primeira recuperação teve em muito a arte e engenho de Firmino, ao assistir Henderson para o 3-2, aos 55 minutos, e ao fazer o 3-3, aos 63, não hesitando na cara do guarda-redes Declan Rudd.

A equipa de Jürgen Klopp passava a estar praticamente por cima do jogo, pela recuperação alcançada, mas a situação ainda melhorou, quando o capitão do Norwich - sem olhar para trás - atrasou a bola e Millner apareceu no caminho para o 4-3.

O jogo já levava sete golos e surgiam os festejos entusiastas de Klopp, até chegar aos 90+3 minutos com um 'balde de água fria', com Bassong a dar o empate a quatro golos ao Norwich, levando a crer que seria mais um jogo com perda de pontos para os 'reds'.

A melhor publicidade ao campeonato veio logo de seguida: bola na área do Norwich, com o cronómetro nos seus segundos finais, insistência, alívio, nova insistência e Lallana, com um pontapé certeiro, aos 90+5, a fazer o 5-4.

Outras Notícias