Tiro

Atirador candidato às medalhas acerta no alvo errado

Atirador candidato às medalhas acerta no alvo errado

O atirador ucraniano Serhiy Kulish não vai esquecer tão cedo a exibição dos Jogos Olímpicos de Tóquio2020 e não pelos melhores motivos. Na corrida por uma medalha, o atleta acertou no alvo, mas de outro competidor.

Medalha de prata no Rio2016, Kulish qualificou-se para a final de 50 metros de espingarda e ocupava a quarta posição após 30 alvos, quando atirou ao alvo de outro concorrente. Este erro embaraçoso valeu-lhe zero pontos e acabou por ser eliminado pouco depois, ficando na oitava posição da final.

"Não estou contente. Eu acertei no alvo de outra a pessoa. Quem atira ao alvo de outra pessoa? Só pessoas como eu", disse o atleta, visivelmente agastado por ter falhado a luta pelo pódio olímpico.

Segundo Serhiy Kulish, um problema no vestuário esteve por detrás do lapso de concentração. "O botão do meu casaco abriu e senti algum desconforto, mas o tempo passou e tive de fazer o tiro. Não reparei que já estava a apontar para o alvo de outra pessoa", contou o atleta.

A prova foi ganha pelo chinês China's Zhang Changhong, com um recorde mundial de 466 pontos, com o russo Sergey Kamenskiya a ser segundo (464.2) e o sérvio Milenko Sebic terceiro (448.2). Kulish terminou a prova com 402.2.

O atirador defendeu, ainda, que a falta de instalações de tiro para treinar na Ucrânia afetou a prestação e a possibilidade de discutir as medalhas. "Não temos um campo de tiro e isso é um problema. Temos que ir para o exterior treinar e não há outra solução. Tenho um campo de tiro na minha cidade, mas tem apenas cinco alvos então é impossível fazer competições lá. Não há lugar para realizar competições formar novos atletas e isso é um problema", assinalou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG