Tóquio 2020

Atleta bielorrussa recusa voo "forçado" para casa após criticar treinadores

Atleta bielorrussa recusa voo "forçado" para casa após criticar treinadores

Uma atleta bielorrussa recusou regressar mais cedo dos Jogos Olímpicos de Tóquio, dizendo temer pela sua segurança, após criticar os seus treinadores.

Este domingo, segundo contou Krystsina Tsimanouskaya, de 24 anos, foi-lhe dada uma hora para fazer as malas antes de ser escoltada até ao aeroporto Haneda, em Tóquio.

No local, a atleta, que deveria competir nos 200 metros femininos na segunda-feira, pediu proteção policial no terminal para não ter de embarcar. "Acho que estou segura. Estou com a polícia", disse, rodeada de polícias no aeroporto.

Tudo começou com uma publicação nas redes sociais, onde Krystsina Tsimanouskaya reclamou sobre ter sido inscrita noutra corrida "à última da hora". Segundo a "Reuters", a atleta disse também que foi afastada da equipa porque "falou no Instagram sobre a negligência dos treinadores".

Por sua vez, as autoridades da Bielorrússia alegam que Krystsina Tsimanouskaya foi afastada da equipa por causa da sua "condição emocional e psicológica".

Anteriomente, segundo a "BBC", a bielorrussa já tinha sido "pressionada" pela equipa a voltar para casa e pedido ajuda ao Comité Olímpico Internacional (COI).

PUB

"Estão a tentar tirar-me do país sem a minha permissão", disse, num vídeo publicado no canal Telegram da Fundação de Solidariedade Desportiva Bielorrussa (BSSF), um grupo que apoia atletas presos ou marginalizados pelas suas opiniões políticas. À rádio "European Radio for Belarus" (ERB), a atleta confessou ter medo de regressar ao seu país.

O voo descolou sem Tsimanouskaya a bordo. Está "segura" e sob proteção policial, garantiu a BSSF.

A BSSF foi criada em agosto de 2020 para apoiar os atletas durante os protestos contra o presidente Alexander Lukashenko, reeleito no ano passado numa disputada votação presidencial. As forças do governo reprimiram brutalmente centenas de milhares de manifestantes, alguns dos quais atletas a nível nacional, que foram privados de recursos, afastados de seleções nacionais e detidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG