Jogos do Mediterrâneo

Atletismo começa busca de mais medalhas para Portugal

Atletismo começa busca de mais medalhas para Portugal

O atletismo arranca, nesta quinta-feira, durante os Jogos do Mediterrâneo Oran2022, com Portugal à procura de somar mais pódios depois de três medalhas já conquistadas na competição.

Além do atletismo, o andebol feminino e o basquetebol 3x3 de sub-23, masculino e feminino, arrancam hoje com participação portuguesa, assim como o ciclismo, com um contrarrelógio em que os campeões nacionais da especialidade Rafael Reis e Daniela Campos aspiram a medalhas.

Entre os 23 nomes portugueses no atletismo, que vão competir nos próximos dias, incluem-se os olímpicos Evelise Veiga, Cátia Azevedo, Vera Barbosa, Tsanko Arnaudov, Tiago Pereira, Lorène Bazolo e Liliana Cá.

Destes, alguns nomes ganham destaque se se tomar as posições do 'ranking' mundial relativas aos países elegíveis aos Jogos do Mediterrâneo: salta à vista o primeiro lugar de Cátia Azevedo nos 400 metros.

O segundo de Liliana Cá no disco, atrás da bicampeã olímpica croata Sandra Perkovic, o segundo de Leandro Ramos no dardo, o terceiro de Tiago Pereira no triplo salto, o quinto posto de Mariana Machado nos 5.000 metros, o mesmo lugar de Gerson Baldé entre atletas do salto em altura, são outros indicadores de que podem almejar a pódios.

Nos 100 metros, Lorène Bazolo, a mais experiente do lote, é terceira, e nos 200 metros é quarta, numa comitiva em que uns preparam os Mundiais e Europeus e outros procuram aqui resultados, marcas, que confirmem o treino até aqui.

Com uma ausência de última hora - Arialis Martínez não viajou para Oran -, a missão tem já hoje várias oportunidades para aumentar o pecúlio de medalhas portuguesas, atualmente em três, duas no ténis de mesa, prata e bronze, e uma na ginástica, o bronze de Filipa Martins.

PUB

Lorène Bazolo e Rosalina Santos procuram a final dos 100 metros, e Tiago Pereira começa pelas 18:20 de Oran (a mesma hora em Lisboa) o concurso do triplo, uma hora antes de Tsanko Arnaudov participar no lançamento do peso.

Liliana Cá quererá subir ao pódio no disco, enquanto Patrícia Silva, nos 800 metros, e Etson Barros, nos 3.000 obstáculos, também estarão em ação.

Fora do Estádio Olímpico de Oran, o ciclismo será outro foco de atenções, a partir das 10:00, com Beatriz Roxo e Daniela Campos no contrarrelógio, de 18 quilómetros, e Rafael Reis, candidato ao ouro, e Fábio Fernandes no masculino, de 25.

No basquetebol 3x3, disciplina olímpica desde Tóquio2020, Portugal arranca contra Espanha a participação no grupo B, a mesma letra da 'poule' do futebol sub-18, em que Portugal defronta a Grécia (17:00) em busca de chegar às meias-finais.

No judo, entram em ação Wilsa Gomes (-63 kg) e Manuel Rodrigues (-81 kg), mas as expectativas recaem sobretudo sobre Joana Crisóstomo (-70 kg), enquanto o ténis de mesa se decide: João Geraldo, em masculinos, e Jieni Shao, em femininos, discutem os quartos de final.

O tiro com arco também atravessa quatro fases, dos 16 avos de final às 'meias', com Nuno Carneiro, Tiago Matos e Luís Gonçalves ainda em prova no recurvo individual, e prosseguem as regatas de vela em ILCA 6 e ILCA 7, com dia de descanso no Foil.

Outra estreia é no andebol, com a seleção feminina também no grupo B, que parece 'atrair' sempre a seleção portuguesa, quase sempre sorteada nesta 'poule', com um Sérvia-Portugal pelas 12:00.

Os Jogos do Mediterrâneo Oran2022 arrancaram no sábado e decorrem até 06 de julho, com mais de três mil atletas de 26 países diferentes, incluindo 159 portugueses em 20 disciplinas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG