Desporto

Autoridades suíças tinham lançado investigação à FIFA em março

Autoridades suíças tinham lançado investigação à FIFA em março

O Ministério Público suíço tinha instaurado em março um inquérito contra desconhecidos por "branqueamento de capitais e gestão danosa" na atribuição dos mundiais de futebol de 2018, na Rússia, e 2022, no Qatar, anunciaram as autoridades helvéticas.

"Os enriquecimentos ilícitos ocorreram, em parte, na Suíça", esclareceu, numa nota, o ministério suíço da Justiça, acrescentando que este inquérito foi aberto a 10 de março de 2015.

As autoridades suíças confirmaram que fizeram buscas na sede da FIFA, em Zurique, e apreenderam documentos e dados informáticos.

O Ministério da Justiça e a polícia da Suíça confirmaram a detenção, por acusações de corrupção, de seis dirigentes da FIFA, em Zurique, quando se encontravam num hotel na cidade.

As autoridades helvéticas indicaram que se prevê a sua extradição para os Estados Unidos, onde as autoridades de Nova Iorque os investigam por terem, alegadamente, aceitado subornos desde o início dos anos 1990.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG