Futebol

Avançado do Fátima não recebe há seis meses e está sem dinheiro para sustentar a filha

Avançado do Fátima não recebe há seis meses e está sem dinheiro para sustentar a filha

O avançado nigeriano Adelaja, vinculado ao Fátima, do terceiro escalão nacional, desde fevereiro último, está há seis meses sem receber salários, denunciou, esta quinta-feira, o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol.

Adelaja denunciou junto do organismo sindical o drama que está a viver. Sem receber o salário há seis meses - quatro no União da Madeira e dois no Fátima - o jogador de 31 anos relatou as dificuldades por que alegadamente está a passar.

"Há quase seis meses, quando estava no União da Madeira, deixei de receber. Acabei por abandonar o clube em janeiro e fui para o Fátima um mês depois, na esperança de que a situação mudaria. Tenho uma filha de dois anos e a minha esposa", relatou o futebolista, citado pelo site do Sindicato dos Jogadores.

Adelaja admite dificuldades, mesmo com a família por perto: "Quando a minha filha via alguma coisa, queria comprar-lhe, mas não podia porque não tinha dinheiro comigo. Eu dizia à minha mulher que não a deixasse ver, porque não tinha dinheiro no meu bolso. Eu estou bem, mas quando não tens dinheiro para sustentar a tua própria filha, isso deixa-te em baixo. Durante três semanas não parei de chorar e pensava: "como é que eu vou tomar conta da bebé e da minha mulher? Eu tenho responsabilidades, mas os dirigentes não quiseram saber disso", prosseguiu o futebolista.

Face à gravidade da situação, o Sindicato dos Jogadores acionou junto de Abraham Adelaja o Fundo de Solidariedade Social, que permitirá ao jogador fazer face a encargos mais urgentes e convidou-o a integrar o Estágio do Jogador, iniciativa de responsabilidade social, que valoriza a vertente desportiva e formativa, numa perspetiva de emprego.

Com quatro golos em oito jogos realizados pelo Fátima até ao momento, o avançado nigeriano vai continuar no clube, na esperança de que a situação se reverta: "Tenho expetativa que o clube resolva os problemas e que consiga pagar os salários em atraso aos jogadores nas próximas semanas".

O Fátima ocupa de momento o 13.º lugar, na série C do Campeonato de Portugal.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG