Desporto

Baixo índice de atletas federados afasta Portugal das medalhas olímpicas

Baixo índice de atletas federados afasta Portugal das medalhas olímpicas

O presidente do Comité Olímpico de Portugal afirmou esta segunda-feira que o país tem o índice mais baixo de atividade física e de atletas federados da Europa e, por isso, nunca poderá obter grandes resultados em Jogos Olímpicos.

"Enquanto não tivermos índices de prática desportiva análogas à Europa, não podemos pensar em medalhas. Temos o mais baixo índice de atividade física na Europa, temos o mais baixo índice de atletas federados da Europa. Não há um plano de deteção de talentos, não há um plano integrado de desenvolvimento desportivo. Chegámos ao limite desde sistema desportivo", afirmou Vicente Moura.

O presidente do COP, que falava aos jornalistas após a cerimónia de abertura da Semana Olímpica, no Jamor, defendeu que é preciso "mobilizar a juventude" e que a prática de desporto devia ser obrigatória nas escolas.

"Com os jovens portugueses em casa a ver televisão ou nas bancadas integrados em claques que só sabem fazer desacatos e provocar as pessoas, não vamos a lado nenhum. Só 12% dos alunos é que participa no desporto escolar, um número ínfimo", referiu Vicente Moura.

"Enquanto não tivermos uma massa grande de praticantes, nunca poderemos aspirar a grandes resultados nos Jogos Olímpicos", reforçou.

Sobre a participação nos próximos Jogos Olímpicos de Londres2012, o dirigente máximo do COP voltou a lembrar que esta missão portuguesa "tem menos campeões europeus e mundiais" do que em Pequim2008, mas que mesmo assim espera ser "surpreendido".

"Quero que a opinião pública não tenha falsas expetativas. Estes atletas merecem participar nos Jogos Olímpicos e seja qual forem os resultados merecem ser respeitados e apoiados porque trabalharam muito durante quatro anos e as qualificações são cada vez mais difíceis", disse.

Nesse sentido, Vicente Moura, que deverá abandonar o cargo de presidente do COP no final do seu mandato no próximo ano, lembrou os resultados obtidos por Nelson Évora em Atenas2004, quatro anos antes de conquistar a medalha de ouro do triplo salto em Pequim.

"Quando ele (Nelson Évora) foi ao Jogos de Atenas ficou em 34.º na prova. Há quem pense que quem vai ficar nessas posições não deve ir. Eu não acho isso", concluiu.

Na Semana Olímpica, que decorre de 26 de maio a 3 de junho e é organizado pela Comissão de Atletas Olímpicos, é esperada a participação de seis mil jovens estudantes dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos, que no Jamor vão experimentar mais de 20 modalidades.

Os Jogos Olímpicos de Londres2012, nos quais já garantiram presença 69 atletas portugueses, decorrem entre 27 de julho e 12 de agosto.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG