Futebol

Belenenses reitera que esteve sempre disponível para adiar jogo

Belenenses reitera que esteve sempre disponível para adiar jogo

A SAD do Belenenses reiterou, este sábado, que esteve sempre disponível para adiar o jogo de domingo com o Tondela, da nona jornada da I Liga, e lamentou o volte-face protagonizado pelos tondelenses.

O diretor geral da SAD azul, José Luís, e o diretor desportivo, Hugo Viana, falaram este sábado aos jornalistas, no Estádio do Restelo, explicando todo o processo que originou o corte de relações entre os dois clubes e apresentando a ata da reunião entre os dois emblemas e a Liga de clubes, realizada na quarta-feira, bem como os e-mails trocados entre as três partes.

"Na reunião, disseram-nos que os jogadores do Tondela não podiam treinar porque havia partículas no ar [devido aos incêndios]. Há um desacordo de datas e não de adiamentos. O Belenenses esteve sempre disponível para adiar este jogo, mas não na data que o Tondela quer", começou por dizer José Luís.

O dirigente dos azuis reforçou que "o Tondela retirou o requerimento para adiamento, porque chegou a acordo com o Belenenses e com a Liga para que o jogo se realizasse na segunda-feira, entre as 18 e as 20:15 horas".

"O presidente do Belenenses é que contactou o presidente do Tondela, a disponibilizar-se para adiar o jogo. Nós decidimos que não jogávamos a 19 ou 20 de novembro. Não vamos por em risco grande parte da época para jogarmos quatro jogos em 11 dias. Bastava o Tondela dizer que não concordava e seria a Liga a decidir a data. O Tondela concordou em jogar na segunda-feira e nem Liga nem Belenenses têm culpa", referiu.

Já o diretor desportivo, Hugo Viana, considerou que o Belenenses "não fez nada de mal" e lamentou que se tenha passado a ideia de que o emblema do Restelo é o "mau da fita".

"No final da reunião, estivemos à conversa com elementos da direção do Tondela e alguns agradeceram-nos a disponibilidade de termos lá ido e de termos aceitado adiar o jogo. Tentaram passar a ideia de que não somos solidários e que somos os maus da fita, quando o nosso papel tem sido exatamente o contrário. Há uma ata assinada por todos os presentes a confirmar a concordância relativamente ao dia do jogo", afirmou o antigo futebolista.

Na sequência dos incêndios que assolaram o concelho, o Tondela solicitou à Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) o adiamento da receção ao Belenenses, da nona jornada, agendada para domingo, às 16 horas.

O Tondela sustentou o pedido de adiamento do jogo na má qualidade do ar, que afetou "de forma determinante os trabalhos da sua equipa profissional".

Posteriormente, o clube tondelense emitiu um comunicado, informando que "a Belenenses SAD recusou liminarmente adiar o encontro para datas que se encontram livres no calendário das duas sociedades, impondo uma única proposta no mínimo afrontosa de realizar o encontro 48 horas depois (terça-feira)".

No mesmo dia, a SAD do Belenenses insurgiu-se contra "o ignóbil, mentiroso e moralmente abjeto comunicado do Tondela", acusando os beirões de mentirem e de não mencionarem na mesma comunicação que tinham "aceitado e assinado um acordo para o jogo se realizar na segunda-feira, dia 23 de outubro".

Na quinta-feira, o Tondela oficializou o corte de relações com o clube do Restelo.