Basquetebol

Benfica atropela F. C. Porto e fica a uma vitória da final

Benfica atropela F. C. Porto e fica a uma vitória da final

O Benfica está a um passo de garantir um lugar na final da Liga de basquetebol depois de este domingo ter recebido e vencido o F. C. Porto, por 84-61, no segundo jogo das meias-finais, disputadas à melhor de cinco.

Depois do triunfo no primeiro jogo, por 89-82, o Benfica apresentou melhorias no capítulo defensivo, dominando a sua tabela e forçando o erro dos dragões, cuja eficácia nos lançamentos foi baixíssima: 17 convertidos em 62 tentados, incluindo apenas quatro triplos em 31.

Aos quatro minutos, os encarnados venciam por 10-2, com sete pontos de Micah Downs, situação que levou o treinador Moncho López a pedir um desconto de tempo, para corrigir os erros, mas não conseguiu evitar o descalabro no primeiro parcial (28-16).

Lançado para uma boa exibição, o Benfica continuou a dominar o encontro e, até ao intervalo, ainda ampliou a diferença para 14 pontos (42-28), depois de F. C. Porto ter conseguido reduzir a desvantagem momentaneamente para nove (33-24).

Foi necessário chegar à segunda parte para que um jogador do F. C. Porto tivesse mais de dois dígitos na conta pessoal. Coube a Sasa Borovnjak (10, tinha seis ao intervalo) essa honra. O que era demonstrativo da diferença de rendimento entre as duas equipas, já que do lado do Benfica, Micah Downs, aos 27 minutos, tinha o dobro dos pontos (20) e Tomás Barroso somava 11.

Com o declive, Moncho López bem procurava mudar o rumo dos acontecimentos, mas um protesto levou a que a equipa de arbitragem o expulsasse ainda antes do final do terceiro quarto.

Vergados pela pressão, os azuis e brancos entraram num período em que contestavam as decisões do trio de arbitragem, permitindo ao Benfica jogar de forma mais serena, gerir não só o marcador, como ampliá-lo favoravelmente como mostram os 23 pontos de vantagem no final dos 40 minutos (84-61), tendo chegado o Benfica a ter 27 pontos à maior (84-57).

Micah Downs, melhor marcador do encontro, contribuiu com 31 pontos para o triunfo do Benfica, enquanto Tomás Barroso anotou 11 e Juan Cantero somou 10 e distribuiu 11 assistências, num jogo em que os encarnados acertaram 27 dos seus 49 lançamentos (55%), incluindo 14 triplos em 26 tentados.

Do lado do F. C. Porto, só dois jogadores chegaram aos dois dígitos. Borovnjak terminou com 14 pontos e William Graves marcou 13, mas foi o espelho do desastre ofensivo dos dragões, com quatro tiros convertidos em 14 tentativas, tal como Pedro Pinto (5 pontos), que acertou apenas um dos seus 16 lançamentos.

Benfica e F. C. Porto voltam a medir forças a 31 de maio, às 20:30 horas, no Dragão Caixa. Se necessário, o quarto jogo realiza-se dia 1 de junho, às 18 horas, também na Cidade Invicta, e a negra a 4 de junho, às 21 horas, na Luz.

Ficha de jogo:

Jogo realizado no Pavilhão Fidelidade, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Benfica - F. C. Porto, 84-61.

Ao intervalo: 42-28.

Sob a arbitragem de Fernando Rocha, Pedro Coelho e José Abreu as equipas alinharam e marcaram:

Benfica (84): Micah Downs (31), Juan Cantero (10), Fábio Lima (6), Arnette Hallman (6) e Mickell Gladness (2). Jogaram ainda José Silva (9), Cláudio Fonseca (2), Tomás Barroso (11), Rafael Lisboa (4), Alejandro Suarez (3) e Jacques Conceição.

Treinador: Carlos Lisboa.

F. C. Porto (61): William Graves (13), Bradley Tinsley (2), Ferran Ventura (3), João Soares (6) e Sasa Borovnjak (14). Jogaram ainda Vladyslav Voytso (2), Pedro Pinto (5), Francisco Amarante (2), António Monteiro (3), Miguel Queiroz (8), Diogo Araújo (3) e Pedro Bastos.

Treinador: Moncho López.

Marcha do marcador: 28-16 (10), 42-28 (intervalo), 63-45 (30) e 84-61 (final).

Assistência: Cerca de 1000 espetadores.

Outros Artigos Recomendados