Futebol

Benfica entre os mais gastadores num mercado mais pobre

Benfica entre os mais gastadores num mercado mais pobre

A FIFA diz que foram registadas 17.077 transferências, uma descida de 5,4% em relação a 2019 (18.047), facto que é atribuído à pandemia da covid-19.

O Benfica foi um dos dez clubes europeus que mais dinheiro gastou em contratações em 2020, num ano em que o número de transferências internacionais do futebol profissional masculino registou a primeira descida em 10 anos, anunciou a FIFA esta segunda-feira.

Segundo o relatório do organismo que analisa o mercado, em 2020 registaram-se 17.077 transferências, uma descida de 5,4% em relação a 2019 (18.047), facto que é atribuído à pandemia da covid-19. Apesar de ser a primeira descida nos últimos 10 anos, os valores de 2020 são, ainda assim, superiores aos registados em 2018 (16.547).

A FIFA explica que nas transferências registadas estiveram envolvidos 14.432 jogadores, sendo que os jogadores portugueses fecham o top-10 no número de transferências em 2020, com um total de 365, numa tabela liderada confortavelmente pelo Brasil, com mais de dois mil. Em relação aos valores envolvidos, foram gastos 325 milhões de euros em jogadores portugueses.

Já em relação aos valores gastos pelos clubes, estes registaram uma descida acentuada em relação a 2019.

A FIFA salienta que na Europa o Benfica foi o oitavo clube que mais gastou em transferências em 2020 e é o único português no top 20, liderado pelo Chelsea (Inglaterra), não sendo detalhados os valores em causa.

Já na lista de clubes europeus que mais jogadores transferiram, Portugal tem três clubes nos primeiros 10: Benfica, F. C. Porto e Sporting de Braga.

PUB

Em relação ao futebol feminino, em 2020 ocorreram 1.035 transferências internacionais, um aumento de 23,7% em relação ao ano anterior (837).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG