Futebol

Benfica garante que "não foi parte ativa" na decisão de se ter jogado no Jamor

Benfica garante que "não foi parte ativa" na decisão de se ter jogado no Jamor

O Benfica reiterou, em comunicado, que "não foi parte ativa" na decisão de se ter jogado o B SAD-Benfica, no sábado, o que "lamenta profundamente", e que "aguarda serenamente" as conclusões do processo disciplinar que foi aberto.

Em comunicado de três pontos, publicado no sítio oficial dos 'encarnados' na Internet, o clube "reitera que lamenta profundamente ter estado envolvido, sem nenhuma responsabilidade própria, num dos episódios mais tristes da história do futebol português".

Por outro lado, assegura que "não foi parte ativa na decisão de se ter realizado a partida, tendo sido obrigado a apresentar-se em campo sob pena de ser penalizado".

Nesse contexto, o Benfica aguarda "serenamente as conclusões do processo disciplinar e de apuramento de responsabilidades aberto pela Liga de Clubes e acatará as decisões que forem tomadas por parte das entidades competentes".

No sábado, o Belenenses SAD entrou em campo para o jogo da 12ª jornada da I Liga com apenas nove jogadores disponíveis, dois deles guarda-redes, devido a um surto do novo coronavírus que atingiu a maioria do seu plantel, e o encontro acabaria por ser interrompido no arranque da segunda parte, aos 48 minutos, depois de os 'azuis' terem ficado sem o número mínimo de futebolistas legalmente exigido para o desenrolar de um jogo de futebol (sete). Para a segunda parte do encontro, o Belenenses SAD regressou com apenas sete jogadores, mas a lesão de um elemento originou o fim do encontro, que o Benfica vencia por 7-0 ao intervalo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG