Futebol

Benfica gastou 16,6 milhões em três reforços

Benfica gastou 16,6 milhões em três reforços

Valores referem-se a Castillo, Ferreyra e Conti e estão descriminados no prospeto de promoção ao empréstimo obrigacionista, enviado pela SAD benfiquista à CMVM

O Benfica gastou mais de 16,6 milhões de euros nas contratações dos avançados Castillo e Facundo Ferreyra e no central Conti. A SAD benfiquista revelou esse valor, esta sexta-feira, no prospeto de promoção ao empréstimo obrigacionista, enviado à CMVM, no qual fala ainda da venda de André Horta aos Los Angeles FC.

Quanto aos reforços, Castillo foi o mais caro. O avançado chileno custou um total de 7,879 milhões de euros, entre aquisição do passe e intermediação. A seguir, surge o defesa argentino German Conti, com um custo de 4,721 milhões de euros. Só depois surge o avançado Ferreyra, que custou 4,089 milhões de euros, distribuídos entre intermediação e prémio de assinatura, uma vez que o jogador chegou livre, depois de ter terminado contrato com o Shakhtar Donetsk.

Em relação a André Horta, que na época passada jogou por empréstimo no Braga, rendeu ao Benfica 4,653 milhões de euros, depois de deduzidos vários gastos relativos à transferência para o Los Angeles ​​​​​​​FC, na qual o clube da Luz garantiu ainda 35% de uma mais-valia de uma futura transferência do médio português.