Futebol

Benfica supera Chaves com classe e vai ao Dragão a um ponto

Benfica supera Chaves com classe e vai ao Dragão a um ponto

O Benfica goleou, na segunda-feira, o Desportivo de Chaves por 4-0, em jogo da 23.ª jornada da I Liga de futebol, e segue para o clássico da próxima jornada com o líder F. C. Porto a um ponto de distância.

A equipa orientada por Bruno Lage, que surgiu com os estreantes Corchia e Florentino como titulares no campeonato, deu uma resposta categórica à pressão colocada pelo campeão nacional com o triunfo sobre o Tondela (3-0), através de uma boa atuação, marcada por várias jogadas de grande qualidade e pelos golos assinados por Rafa (19), João Félix (37), Seferovic (43) e Jonas (90), sem que os flavienses conseguissem constituir oposição.

A história da vitória é contada quase na íntegra pelos números da primeira parte, mas o rendimento dos 'encarnados' revelou-se alto ao longo de todo o jogo, tendo o início sido mesmo o período menos feliz.

À baixa dinâmica do arranque, o Chaves aproveitou para fazer correr o tempo a seu favor e até visou primeiro a baliza, com um cabeceamento de Platiny para boa defesa de Vlachodimos.

Só que esta nova vida do Benfica sob as ordens de Bruno Lage faz-se também de uma eficácia superlativa e, assim, os 'encarnados' responderam com o golo de Rafa, aos 19 minutos. O internacional português só teve de encostar para a baliza trasmontana, depois de um cruzamento largo de Pizzi ter encontrado João Félix ao segundo poste e este ter devolvido a bola para a pequena área, onde Maras e Campi se atrapalharam.

Estava dado o mote para um assalto à baliza de António Filipe. Com sucessivas vagas de ataque à procura de espaços entre as linhas flavienses, sempre muito juntas e recuadas, o Benfica construiu oportunidades sobre oportunidades, num domínio expresso de forma evidente nos 72% de posse de bola nos 45 minutos inaugurais.

Consequentemente, João Félix fez um aviso sério aos 34 minutos e concretizou a ameaça em golo aos 37. O jovem português respondeu da melhor forma a uma assistência de Seferovic e fez de pé esquerdo o segundo golo da equipa, numa recarga ao seu próprio remate, após uma primeira defesa incompleta do guardião do Chaves.

O intervalo não chegaria sem que o Benfica não sentenciasse qualquer dúvida que pudesse restar sobre o rumo do jogo. Em mais uma exemplar transição rápida para o ataque, Gabriel assistiu Seferovic e o suíço cavalgou para o 3-0 e a sua oitava jornada consecutiva a marcar. Com este golo, assinou também o 15.º tento na prova e isolou-se na liderança dos marcadores.

Já a história do segundo tempo resume-se a uma longa busca dos encarnados por mais golos, embora sem a mesma objetividade ou eficácia. Por sua vez, a formação de Tiago Fernandes melhorou um pouco a meio deste período, mas havia pouco ataque para a vontade de atenuar os 'estragos'. A espera dos adeptos do Benfica, que entretanto assistiram também à estreia de Jota no campeonato, terminou mesmo nos 90, com o golo do 'inevitável' Jonas.

O Benfica cumpriu a sua missão e renovou a perseguição ao F. C. Porto na luta pelo título. Os encarnados passam a somar 56 pontos, menos um do que os 'dragões', elevando ainda mais as expectativas para o 'clássico' da próxima jornada.

Outros Artigos Recomendados