Futebol

Bis de Vietto dá vitória ao Sporting na receção ao Belenenses SAD

Bis de Vietto dá vitória ao Sporting na receção ao Belenenses SAD

Um bis de Vietto, na segunda parte, ofereceu este domingo a vitória ao Sporting na receção ao Belenenses SAD, por 2-0, em jogo da 11.ª jornada da Liga, após exibição pobre no primeiro tempo.

O avançado argentino, com golos aos 74 e 81 minutos, construiu o triunfo dos leões, que manifestaram dificuldades nos primeiros 45 minutos para contrariar a estratégia montada pelo Belenenses SAD, que acusou, e muito, o primeiro golo sofrido.

O Sporting cimentou o quarto lugar na tabela classificativa, somando agora 20 pontos, e beneficiou do empate do Famalicão, que conta 24, para se aproximar do pódio. Por outro lado, o Belenenses SAD desceu para o 15.º lugar, com 11 pontos, três acima da zona de despromoção.

Rodrigo Fernandes, de 18 anos, foi a grande novidade no onze escolhido por Silas, que prescindiu de Doumbia, em relação ao encontro com o Rosenborg (2-0), para a Liga Europa.

Pedro Ribeiro, que perdeu Koffi, Gonçalo Silva e Francisco Varela, titulares na vitória ao Paços de Ferreira (1-0), na última jornada, por lesão, apostou em André Moreira, Nilton, que se estreou, Show e Benny, com Marco Matias a ser também relegado para o banco, por opção.

Numa primeira parte com poucas ocasiões foi o Belenenses SAD a primeira equipa a ameaçar a baliza contrária, com remates de Robinho, aos dois minutos, e de Licá, aos cinco, a testar a atenção de Renan.

Os visitantes, a jogarem na expectativa e no erro do adversário, conseguiram impor o seu jogo, enquanto o Sporting apresentava alguma lentidão de processos na saída de bola e nas transições, o que provocou desagrado aos adeptos 'leoninos', que se manifestavam nas bancadas.

À passagem da meia hora de jogo, Silas promoveu a primeira alteração tática, com a saída do central Luís Neto para a entrada do extremo Rafael Camacho.

Se o sistema tático com três centrais resultou na perfeição no jogo com o Rosenborg, não estava a apresentar frutos com o Belenenses SAD, antiga equipa de Silas, que se desfez do sistema predileto para colocar mais profundidade ao jogo do Sporting.

Os leões assumiram a partida e Eduardo, em resposta a um canto de Bruno Fernandes, cabeceou para defesa muito apertada de André Moreira, aos 35 minutos.

Aos 41, o capitão Bruno Fernandes, sempre muito perigoso nas bolas paradas, atirou a escassos centímetros do poste direito da baliza azul e a bola ainda tocou nas redes, dando a sensação de golo, mas o nulo manteve-se até ao descanso.

A estreia a titular de Rodrigo Fernandes durou até ao intervalo, pois Silas optou por meter o habitual titular Doumbia na segunda parte, na qual o Sporting entrou de cara lavada, tendo em Rosier o primeiro a ameaçar a baliza, aos 48, mas o remate saiu torto e muito por cima.

Na sequência de um canto, aos 53, Vietto, que apareceu à entrada da área, atirou forte e de primeira, mas o remate saiu ao lado. Dois minutos depois, uma distração dos leões originou um contra-ataque perigoso do Belenenses SAD, mas Varela rematou para defesa segura de Renan.

Silas esgotou as substituições aos 66 minutos, colocando Luiz Phellype como principal referência atacante, em detrimento do médio Eduardo, que obrigou Bruno Fernandes a recuar um pouco no terreno.

A ideia do técnico leonino voltou a surtir efeito, desta vez com golos, com o primeiro a surgir aos 74 minutos, numa grande execução de Vietto, que aproveitou um ressalto em Tomás Ribeiro, após primeiro remate de Luiz Phellype, para apanhar a bola no ar e atirar, de primeira.

Já após Rafael Camacho ter rematado por cima numa excelente ocasião, o argentino chegou ao bis com extrema facilidade, aos 81, estando no sítio certo, no momento certo, ao aproveitar um mau alívio de André Moreira, que tentou 'socar' uma bola vinda de um cruzamento de Bolasie, que estava adiantado em relação ao último defesa.

Até ao final, Vietto teve duas grandes chances de chegar ao hat-trick, o primeiro aos 84, mas atirou ao lado, seguido de um lance, nos descontos, em que chegou mesmo a fintar o guarda-redes, mas viu Tomás Ribeiro, com um corte providencial, negar-lhe o terceiro da conta pessoal.

Veja o resumo do jogo: