Desporto

Borussia de Dortmund perde em Madrid mas passa à final da Liga dos Campeões

Borussia de Dortmund perde em Madrid mas passa à final da Liga dos Campeões

O Borussia de Dortmund qualificou-se para a final da Liga dos Campeões de futebol pela segunda vez na sua história, apesar da derrota por 2-0 no terreno do Real Madrid, em jogo da segunda mão das meias-finais.

No Estádio Santiago Bernabéu, os golos de Benzema (83) e Sérgio Ramos (88) foram escassos para o conjunto de José Mourinho, já que a equipa alemã fez valer a vitória alcançada na primeira mão, em Dortmund (4-1), e vai estar na final a 25 de maio, no Estádio de Wembley, em Londres, 16 anos depois de, na sua única presença, ter conquistado a Liga dos Campeões (1997).

Com Cristiano Ronaldo e Fábio Coentrão no "onze", o Real Madrid, nove vezes campeão europeu, a última das quais em 2002, continua sem alcançar o décimo título, falhando a presença na final pela terceira vez consecutiva sob o comando do treinador José Mourinho - campeão com o F.C. Porto em 2004 e com o Inter em 2010.

PUB

O Borussia de Dortmund, campeão alemão cessante, aguarda agora pelo desfecho da outra meia-final, cuja segunda mão se disputa na quarta-feira, e para a qual o Bayern de Munique, novo campeão germânico, parte com larga vantagem sobre o FC Barcelona, que terá de inverter em Espanha a pesada derrota de 4-0 sofrida no primeiro jogo.

Golos tardios alimentaram a esperança do Real

O encontro na capital espanhola podia ter sido bem diferente se Cristiano Ronaldo, Ozil e Higuain tivessem concretizado as oportunidades de golo que protagonizaram logo nos primeiros 15 minutos.

Aliás, o capitão da seleção portuguesa, que teve alguns problemas físicos durante a semana, esteve algo ausente da partida e ficou bem longe do nível exibicional que tem demonstrado esta temporada com a camisola do Real Madrid.

Com Weidenfeller a mostrar-se imbatível na baliza germânica, o Borussia Dortmund foi anulando o ímpeto ofensivo do Real Madrid e, antes do intervalo, já tinha o controlo do jogo.

Com a defesa madridista cada vez mais "despida", o Borussia Dortmund teve até duas grandes oportunidades para "matar" a eliminatória, primeiro por Lewandowski, que atirou com estrondo à barra, aos 50 minutos, e depois por Gündogan, que viu Diego Lopez fazer uma defesa quase impossível.

Pelo meio, José Mourinho já tinha arriscado tudo, com as entradas de Kaká e Benzema, para os lugares de Fábio Coentrão e Higuain.

Mesmo assim, o Real Madrid pouco ou nada incomodou a defensiva germânica até ao golo de Benzema, que aproveitou uma excelente assistência de Ozil, aos 83 minutos.

O jogo mudou de figura, a esperança "merengue" renasceu e ganhou nova força quando Sérgio Ramos, que já estava afastado da final por ter visto um cartão amarelo, praticamente "fuzilou" Weidenfeller, aos 88.

Contudo, os alemães aguentaram o resultado e garantiram, 16 anos depois, o regresso à final da mais importante competição de clubes da Europa, depois de na última década terem estado afastados dos grandes palcos, principalmente devido a problemas financeiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG