Exclusivo

Bragança abre o livro para Paulinho contar a história

Bragança abre o livro para Paulinho contar a história

Algarvios adiantam-se no marcador, mas leões dão a volta (3-1) no segundo tempo quando Pedro Sá foi expulso. Médio dá criatividade e avançado marca três golos.

Foi preciso Paulinho vestir o fato de herói para o Sporting conseguir desamarrar o nó que o Portimonense atou durante mais de uma hora de jogo. Os leões tiveram muitas dificuldades para ultrapassar a estratégia defensiva montada por Paulo Sérgio e só a expulsão de Pedro Sá e as mexidas proporcionadas por Amorim permitiram mudar um jogo que podia ter acabado em tragédia.

Os algarvios traziam a lição bem estudada. Montaram uma linha de seis jogadores atrás e cobriram toda a largura do terreno, fechando os caminhos para a baliza de Samuel Portugal, que deu sempre boa resposta às investidas sem grande perigo criadas pelo Sporting, quase sempre de longe. Para ferir o conjunto verde e branco, entregaram a batuta a Nakajima, que de frente para o jogo criou sempre perigo. No lado esquerdo, o vertiginoso Fali Candé tinha muito espaço e num contra-ataque venenoso cruzou com conta, peso e medida para que o infeliz Matheus Reis introduzisse a bola na própria baliza.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG