Desporto

Brehme está no Egito e não consta que limpe sanitas

Brehme está no Egito e não consta que limpe sanitas

O pai de Iker Casillas teme que o guarda-redes acabe a limpar sanitas como Andreas Brehme. Campeão do Mundo pela Alemanha, em 1990, está atualmente a montar uma escola de futebol no Egito e não há registos de que tenha andado de esfregona na mão.

José Luis, pai de Iker Casillas, pôs a Península Ibérica a falar de Andreas Brehme, o alemão do pé canhão que teve a coragem de marcar o penálti que deu o título mundial à Alemanha, em 1990, quando o capitão e estrela-mor da "Manschaft" hesitou, alegadamente devido a um problema na chuteira.

Preocupado com o ingresso de Casillas no F. C. Porto, uma "equipa das segunda divisão B", segundo a mãe, José Luís disse que não queria que o filho acabasse a lavar sanitas, como Andreas Brehme ou falido como Vítor Baía.

Ao que foi possível apurar, Vítor Baía teve problemas com alguns negócios, mas comprovadamente falido, dos dois, só mesmo Andreas Brehme, segundo notícias que correram o Mundo em outubro de 2014.

De acordo com a imprensa alemã, Brehme tinha dívidas superiores a 200 mil euros e não dispunha de meios para as saldar. Oliver Straube, que foi orientado por Brehme quando o ex-campeão do Mundo treinou o SpVgg Unterhaching, ofereceu ajuda, propondo um emprego na empresa de limpeza de casas de banho de que é proprietário.

"Estamos prontos a aceitar Andreas", disse Straube, sem dispensar a retórica moralista germânica que os gregos agora experimentam e que os portugueses também sentiram. "Vai aprender que o que realmente importa é ter um emprego decente e uma vida real", acrescentou.

Para Straube, limpar sanitas ou urinóis "ajudaria a melhorar a imagem" de Brehme."Para mim, isso é ajuda", acrescentou o ex-pupilo do campeão do Mundo.

Franz Beckhenbauer, presidente honorário do Bayern de Munique, clube em que jogou Brehme, demonstrou uma visão mais limpa, e menos germânica, do que representa ajudar.

"Temos uma responsabilidade para com Andreas Brehme. Ele deu muito ao futebol alemão, deu-nos um título", disse Beckhenbauer. "Agora é tempo de a Alemanha o ajudar", acrescentou o ex-futebolista, que ficou conhecido como "Kaiser".

O assunto saiu da orla mediática. Não se sabe se Brehme chegou a limpar sanitas ou se de alguma forma a federação alemã de futebol o ajudou. O nome de Brehme voltou a ser falado no fim de semana, quando os campeões do Mundo de 1990 se reuniram para celebrar o 25.º aniversário da conquista, em Bolzano, na Itália.

Brehme foi falado porque não apareceu. Alegadamente, Mathaus ficou aborrecido com a falta de comparência, ainda por cima injustificada.

Brehme está no Egito a gozar o sol, num "resort" em Hurghada, enquanto trabalha na instalação de uma escola de futebol no local.

"Não percebo porquê esta confusão toda", disse Brehme, atualmente com 54 anos, citado pelo portal "web.de". A falência, as dívidas e as sanitas não voltaram a ser notícia, e fica por explicar como o jogador chega ao Egito e em que condições financeiras e pessoais.

Outras Notícias