O Jogo ao Vivo

Sporting

Bruno de Carvalho diz que "as rescisões vão cair todas"

Bruno de Carvalho diz que "as rescisões vão cair todas"

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, disse, este sábado, que não irá à Assembleia Geral e negou também ter suspendido Jesus no pós jogo com o Marítimo. Afirmou ainda que "as rescisões vão cair todas", se for ele o presidente.

"Nenhuma providência cautelar disse que Jaime Marta Soares era o presidente da mesa da Assembleia Geral", disse Bruno de Carvalho durante uma entrevista à SIC.

O presidente do Sporting garantiu que, a partir de segunda-feira, irá "partir para todos os elementos jurídicos", como providências cautelares, que tem ao seu alcance. "Vou fazer todas as providências cautelares contra Jaime Marta Soares e esta comissão que eu chamo 'pelotão de fuzilamento' contra isto tudo. Acabou-se esta jogada, esta golpada no Sporting", sublinhou.

PUB

"E se eu lhe disser que, se eu quiser, não há Assembleia Geral nenhuma? Basta-me meter uma providência cautelar com os factos. Mas não o vou fazer", concluiu.

Além disso, Bruno de Carvalho afirmou que os estatutos aprovados pelos sócios em fevereiro ainda não foram publicados, por "incapacidade total" da ex-mesa da Assembleia Geral do Sporting, que terá deixado assinaturas em falta.

O presidente do clube garantiu que as pessoas que estão na Comissão de Gestão (CG), nomeada este sábado por Jaime Marta Soares, para substituir o Conselho Diretivo, não vão entrar nas instalações do clube. "As pessoas que estão nessa comissão estão proibidas de entrar nas instalações do Sporting", afirmou Bruno de Carvalho.

Bruno de Carvalho, que tal como o restante Conselho Diretivo (CD) do clube está suspenso de funções, reafirmou a impossibilidade de marcar presença na Assembleia Geral (AG) destitutiva agendada para 23 de junho. "Estou impedido por esta mesa que eu considero ilegal. Os estatutos não me permitem. Vai ser feito um julgamento em praça pública sem que as pessoas se possam defender. É um golpe, é uma forma de nos afastarem", afirmou.

Quanto ao treinador do Sporting que irá substituir Jorge Jesus - decisão que disse não ser fácil, porque "tecnicamente é um excelente treinador" - Bruno de Carvalho afirmou que já foi escolhido. No entanto, fez questão de esclarecer que o acordo de confidencialidade assinado na saída do técnico para o Al Hilal, "é entre o treinador e o Sporting".

"É absolutamente falso que suspendi Jorge Jesus no pós jogo com o Marítimo", garantiu.

Em relação às rescisões, Bruno de Carvalho afirmou que "já estava prevista a saída de vários jogadores". "Para mim, o William e o Rui Patrício já deviam ter saído na época passada", disse.

"Se for eu o presidente do Sporting, as rescisões vão cair todas, porque os jogadores não têm nada por onde se agarrar. Entraram por um caminho chato", de "calúnia e difamação", disse.

Referindo que vive num "país retrógrado", o presidente do Sporting assume que "não devia ter feito o post" no Facebook e afirma que a "relação com os jogadores vai passar a ser praticamente nula, vai ser através do Augusto Inácio", recentemente nomeado diretor para o futebol.

"O que nos trouxe a este momento foi um acontecimento criminoso na Academia", ressalvou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG