O Jogo ao Vivo

Benfica

Bruno Lage: "Seferovic foi o empregado do mês e deixou queimar as batatas fritas"

Bruno Lage: "Seferovic foi o empregado do mês e deixou queimar as batatas fritas"

O treinador do Benfica defendeu o avançado suíço, que festejou um golo na Champions, enviando recados para os adeptos.

A reação do atacante, que colocou o dedo à frente da boca como que a mandar calar as críticas, após marcar na última terça-feira frente à equipa alemã, mereceu, esta sexta-feira, a defesa de Bruno Lage.

"É uma situação com a qual ele tem de saber conviver. Sinto é que as pessoas olham para o Seferovic como uma pessoa fechada, quase com posição de militar, mas não. É tranquilo. Gosta muito de estar no Benfica, por isso acabou de renovar e acho que os adeptos gostam muito do melhor marcador da época passada", disse o técnico das águias.

"Ele não deve fazer o gesto para os adeptos, nem para ninguém, mas é o mesmo que dizer a alguém que foi o empregado do mês no MacDonalds e depois no dia a seguir deixou queimar as batatas e leva uma dura do patrão. Há que olhar para o que dá à equipa em termos defensivos e para a capacidade de marcar 21 golos no último campeonato... Mas pronto, deixou queimar as batatas fritas", disse Bruno Lage, recorrendo a uma curiosa analogia.

Sobre as opções tomadas nos dois últimos jogos, o treinador do Benfica disse ter mexido em função do momento. "Não faço gestão do plantel. Mas a jogar de três em três dias tenho de fazer opções, não podíamos facilitar contra o Gil Vicente. Veja-se o que aconteceu um pouco por essa Europa fora", realçou.

"Não há plano A, nem B. São opções, é a nossa forma de pensar, olhar a cada momento para cada jogo e decidir", argumentou Bruno Lage.

"Ir buscar jogadores ao mercado iguais ao que temos aqui custa 60 milhões... Este é o nosso caminho, o nosso projeto. Ainda por cima com a qualidade que temos. Acabámos de vender um miúdo por 120 milhões... Mas isso não retira a vontade de vencermos", fez notar.

A derrota com Leipzig (1-2) não foi a melhor forma de entrar na Champions, mas o técnico não se dá por vencido: "Não fizemos uma exibição que envergonhasse os benfiquistas, pelo contrário. Meti aquela que achava que era a melhor equipa, mas não fomos felizes", salientou, a propósito.

Sobre a deslocação deste sábado (20.30 horas), ao reduto do Moreirense, em jogo da 6.ª jornada da Liga de futebol, disse esperar "grandes dificuldades", elogiou o adversário, mas mostrou-se confiante "na conquista de mais três pontos".

Outros Artigos Recomendados