Futebol Distrital

Campeões da A. F. Porto ativos no mercado de transferências

Campeões da A. F. Porto ativos no mercado de transferências

Dos quatro campeões da Associação de Futebol do Porto, Alpendorada (Elite), Aldeia Nova (1.ª Divisão) e Pasteleira (2.ª Divisão) estão a ser os mais ativos na preparação para a temporada 2022/23. Já o São Lourenço do Douro (Honra) ainda só apresentou renovações, uma vez que acabou a época mais tarde, devido à presença na final da Taça A. F. Porto.

O Alpendorada está a preparar o plantel para o Campeonato de Portugal, que vai iniciar-se em meados de setembro, e, nesse sentido, já tratou de contratar 12 reforços, além de ter renovado com uma dúzia de atletas do plantel de 2021/22. O treinador será Paulo Mendes, que já recebeu Nuno Fernandes, Rúben e Rebelo (todos ex-Paivense), Amílcar (ex-Espinho), Mirandinha (ex-Gouveia), Mário Correia (ex-Amarante), Gabriel Fraga (ex-Camacha), Lucas (ex-júnior do Feirense) e o trio Christian, Alisson e Alex Rocha, oriundo do Macedo de Cavaleiros.

Em termos estatísticos, foi um ano positivo, pois a equipa sagrou-se campeã da Divisão de Elite, com 20 vitórias, 10 empates e duas derrotas, em 32 jogos do campeonato, além de duas derrotas nas primeiras rondas disputadas da Taça de Portugal e da Taça A. F. Porto.

PUB

O campeão do segundo patamar competitivo da A. F. Porto, o São Lourenço do Douro, está mais calmo neste início de mercado de verão, também por apenas ter terminado a época a 26 de junho, após a derrota na final da Taça, contra o Vila Caiz (4-2). Para já, a equipa do Marco de Canaveses renovou com Pisco , Oliveira e Cláudio.

Na época transata, os marcoenses foram uma das grandes surpresas, tendo terminado a liga com 31 vitórias, dois empates e três derrotas, ao que acrescentam um registo de golos invejável (87 marcador e 27 sofridos). Na Taça, estiveram muito perto de levantar o caneco, mas perderam na final, depois de derrotarem cinco equipas da Divisão de Elite (Vilarinho, Vila, S. Pedro da Cova, Candal e Ermesinde), além de terem eliminado o Arcozelo, da Honra.

O Aldeia Nova também está muito interventivo e tem o plantel para atacar a Divisão de Honra, em 2022/23, quase pronto. Entraram oito jogadores, renovaram 14 e foram dispensados cinco atletas. O emblema de Perafita disputou o título de campeão da 1.ª Divisão até à última jornada e somou 27 triunfos, quatro empates e cinco derrotas no percurso até à conquista do campeonato da 1.ª Divisão. Entradas no Aldeia Nova: Vasco Silva (guarda-redes, ex-Ataense), Pedro Gaspar (defesa, ex-Padroense), Nélson Costa (médio, ex-AC Milheirós), Paulo Santos (extremo, ex-Vila), Ruben Queirós (médio, ex-Lusitanos), Carlos Diogo (médio, ex-S. Pedro de Fins), Ivo Miguel (médio, ex-Lusitanos) e Hélder Silva (defesa, ex-S. Pedro de Fins)

Por último, o Pasteleira foi o claro vencedor da 2.º Divisão da A. F. Porto, tendo feito uma época muito regular e recheada de goleadas. Os números não mentem e no caso do emblema portuense são muito claros: dos 36 encontros realizados, venceram 33, empataram dois e apenas perderam um (com o Leixões B, por 2-3). A equipa será treinada por Filipe Borges, que na temporada passada liderou o Leverense, e já vai ter oito reforços à disposição no início da época.

Eis as contratações do Pasteleira: Rúben Regufe (guarda-redes, ex- Inter de Milheirós), Renan Falcão (defesa, ex- Duque de Caxias, Brasil), Afonso Antunes (médio, ex-Infesta), Ruizinho (médio, ex-Leverense), Joel (médio ex-Leverense), João Rocha (avançado, ex-Desportivo de Portugal), Pedro Vítor (avançado, ex-Dower Sports) e Nélson (avançado, ex-Aldeia Nova).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG