O Jogo ao Vivo

Youth League

Campeões europeus do F. C. Porto "dobraram o valor de mercado"

Campeões europeus do F. C. Porto "dobraram o valor de mercado"

A equipa sub-19 do F. C. Porto conquistou um feito inédito para o futebol português, ao vencer a Youth League. Os príncipes da Europa estão nas bocas do Mundo do futebol e a cotação de cada um deles disparou para valores bem acima do que é comum naquelas idades

Os sub-19 do F. C. Porto, que venceram o Chelsea, por 3-1, na final da Youth League, estão em destaque nos jornais desportivos, desta terça-feira, tanto em Inglaterra, que é o país do finalista vencido, como em Espanha, França e Itália, já para não falar dos portugueses. A versão jovem da Liga dos Campeões é, cada vez mais, seguida com muita atenção, uma vez que é ali que despontam os grandes campeões do futuro, e os do F. C. Porto valorizaram-se imenso com esta conquista.

"Não é possível avançar com um número exato, mas é garantido que cada um deles aumentou o valor de mercado para mais do dobro, sobretudo porque venceram, na final, uma equipa que tem tradição de formação no mercado mais comprador e com mais dinheiro do Mundo", explicou ao JN, esta terça-feira, Artur Fernandes.

O presidente da Associação Nacional de Agentes de Futebol explica, contudo, que os craques como Fábio Silva, Fábio Vieira, Romário Baró e companhia precisam de dar continuidade ao bom trabalho que estão a desenvolver.

"Se fossem adquiridos nesta altura, seria por valores muito altos. Para esses jogadores isto também é o início de uma carreira e, portanto, nada fará sentido se não continuarem a trabalhar e a fazer as coisas bem feitas como até aqui, porque isto é tudo muito efémero e, se daqui a um ano ou dois, eles não estiverem a jogar em lado nenhum já ninguém se lembra que ganharam uma Youth League. Portanto, se fossem vendidos no próximo mercado o valor deles ia para cima do dobro do que tinham até esta conquista", considerou o empresário.

Artur Fernandes lembrou ainda que os jovens craques portistas vão entrar agora "no momento mais difícil da carreira, que é a transição para séniores". E, "como lição para os miúdos", evoca os campeões do Mundo de Riade e Lisboa: "Esses também tiveram uma visibilidade internacional prematura, mas uns conseguiram singrar e outros não".

De resto, o agente diz que os portistas que "jogaram com maior regularidade foram os que mais aumentaram o valor de mercado" e lembra que "os médios, os avançados e, pontualmente, um ou outro guarda-redes são sempre os que estão ligados às maiores transferências".