Euro 2020

Há "uma alta probabilidade" de Eriksen não voltar a jogar

Há "uma alta probabilidade" de Eriksen não voltar a jogar

Christian Eriksen vai receber um dispositivo cardíaco, conhecido como Cardioversor-Desfibrilhador Implantável (CDI), e, segundo o médico cardiologista Filipe Macedo, o futuro competitivo do dinamarquês está em risco.

O jogador da seleção da Dinamarca vai receber um "desfibrilhador com implantação subcutânea", o que vai permitir que "se por acaso o atleta voltar a ter uma arritmia cardíaca maligna, o aparelho dê um choque elétrico e restabeleça o ritmo cardíaco, como acontece com o clássico desfibrilhador que se põe em cima do peito das pessoas", explicou o médico cardiologista, ao JN.

Filipe Macedo referiu ainda que as principais limitações que o jogador pode sentir é que "à partida não pode praticar mais desportos de contacto", acrescentando que em "qualquer desporto destes de alta competição há contacto, isso é a grande limitação e os atletas de uma forma geral não podem continuar com esse tipo de desporto", deixando claro que há "uma alta probabilidade de o jogador não voltar a jogar".

Christian Eriksen encontra-se ainda no hospital, em condição estável, depois de cair inanimado no relvado durante o jogo Dinamarca-Finlândia, no sábado. O médico alemão Jens Kleinefeld, que socorreu o jogador, revelou numa entrevista, na quinta-feira, que este episódio "foi um momento muito comovente, porque nestas emergências médicas do dia-a-dia as hipóteses de sucesso são muito mais pequenas".

O médico contou que aplicou um choque elétrico e, "cerca de 30 segundos depois, o jogador abriu os olhos e conseguiu falar com ele diretamente", percebendo que através das respostas "o cérebro [de Eriksen] não estava danificado e que tinha regressado totalmente".

O mundo do futebol já contou com mais casos semelhantes ao de Christian Eriksen. O jogador da seleção da Holanda Daley Blind passou por um procedimento semelhante, depois de ser diagnosticado com miocardite, uma inflamação no músculo cardíaco. Porém, o dispositivo não impediu que o jogador caísse inanimado no relvado durante o jogo entre Ajax e Hertha, em agosto do ano passado.

PUB

Também o ex-jogador do Tottenham, Fabrice Muamba, desmaiou em campo durante um jogo para o campeonato da Inglaterra em 2012, obrigando-o a abandonar a carreira profissional aos 24 anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG