Futebol

Depois da Coca-Cola de Cristiano Ronaldo, a Heineken de Pogba

Depois da Coca-Cola de Cristiano Ronaldo, a Heineken de Pogba

Paul Pogba é o novo protagonista de mais um momento que envolve as marcas patrocinadoras do Euro 2020. Desta vez, o jogador retirou da mesa da conferência de imprensa uma garrafa de cerveja da marca Heineken.

Este momento do jogador da seleção francesa pode estar ligado à religião, pois Pogba é muçulmano e, segundo os preceitos religiosos, não deverá consumir álcool.

O ato da retirada da garrafa de cerveja por Pogba é semelhante ao de Cristiano Ronaldo, que retirou duas garrafas de Coca-Cola da mesa da conferência de imprensa da antevisão do jogo Hungria-Portugal, mostrando depois uma garrafa de água.

O gesto do jogador português causou à empresa uma perda de três mil milhões de euros. A marca valia antes deste episódio cerca de 199 mil milhões de euros, tendo este valor descido para 196 mil milhões de euros após a ação de Cristiano Ronaldo.

Segundo o jornal "The Guardian", a marca de refrigerantes respondeu a este episódio com um comunicado onde dizia que "toda a gente têm direito às suas preferências de bebidas", com diferentes "gostos e necessidades".

Um porta-voz da organização do Euro 200 referiu ainda sobre este momento que "os jogadores recebem água, ao lado da Coca-Cola e da Coca-Cola Zero, à chegada às conferências de imprensa", aponta o jornal inglês.

PUB

A relação entre Cristiano Ronaldo e a marca já é antiga, tendo, em 2006, o jogador do Manchester United gravado um anúncio para a Coca-Cola, que lhe rendeu vários milhões de euros, porém o mesmo apenas foi exibido na China.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG