Exclusivo

Dez curiosidades de um Europeu inédito

Dez curiosidades de um Europeu inédito

Mesmo num mundo ideal, que é como quem diz sem a covid-19 que mudou o planeta há quase um ano e meio, o Europeu de 2020 seria sempre histórico. Pela primeira vez, a UEFA não entregou a organização a um ou dois países, mas sim a 11 cidades-sede para levar a festa ao maior número de adeptos possível.

Uma opção discutível mesmo numa situação normal - a vantagem de jogar em casa passa a ser partilhada por mais países -, mas que ganha outra dimensão em tempos de pandemia. O organismo que gere o futebol planetário teve de adiar o torneio por um ano e criar um conjunto de regras e orientações para tentar mitigar o impacto da doença. Mas, numa prova tão dispersa pelo continente, as normas variam de país para país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG