Futebol

Fernando Santos deixa em aberto estreia de Pedro Gonçalves

Fernando Santos deixa em aberto estreia de Pedro Gonçalves

O selecionador nacional fez esta quinta-feira a antevisão do jogo particular com a Espanha, de preparação para o Euro2020, agendado para sexta-feira, pelas 18.30 horas, em Madrid, e deixou em aberto a possibilidade do avançado leonino Pedro Gonçalves se estrear.

"O jogo vai dizer se o Pedro Gonçalves joga ou não, isto não é um exercício. Se fosse esse tipo de exercícios seria mais fácil. O jogo ditará. Temos seis substituições. O jogo ditará o que fazer. Eu não levo substituições programadas, todos os que estão aqui, estão porque tem qualidade, até o Pedro que nunca esteve na seleção", referiu Fernando Santos sobre o avançado do Sporting.

E continuou: "Nos treinos, ele tem demonstrado que a sua vinda estava certa. Se tivesse dúvidas, ele tirou-as todas. Mas, não é por ter chegado agora que vai jogar mais ou menos. Se fosse um particular e, março, como sucedeu com o Renato, seria diferente. Este já está no Europeu, não está a tentar provar que pode ir. Ele já lá está".

Já sobre João Moutinho, lesionado, e Gonçalo Guedes, que testou positivo à covid-19 no dia da concentração da seleção, o selecionador nacional esclareceu que o médio do Wolverhampton "vai integrar o treino" desta quinta-feira, o que já poderia ter feito no dia anterior, mas a equipa médica preferiu "ser prudente". "O Moutinho é um grande jogador, vai ser certamente treinador. O Gonçalo Guedes? Se fossem as regras da DGS ele amanhã [sexta-feira] já podia jogar, porque passaram os 10 dias, mas como vamos viajar terá de ter um teste negativo", justificou.

No que ao particular com Espanha diz respeito, o treinador português não se mostra muito preocupado com o desfecho. "Não me parece que seja um fator decisivo. Nenhuma seleção está preocupada com os resultados nestes jogos de preparação. É claro que não queremos perder, mas não podemos atribuir essa carga ao resultado. Vamos fazer tudo para ganhar e acho que podemos ganhar", anotou Fernando Santos.

E prosseguiu: "Tal como Espanha, Portugal também gosta de ter posse de bola. Não podemos dizer que Portugal tem de ganhar o Europeu e depois dizer que a Espanha é muito forte e Portugal tem de jogar a defender. Portugal tem de jogar como sabe, com a qualidade toda que tem. Vamos jogar com a Espanha para defender? Se assim for, não podemos ter ambição nenhuma. Podemos não ganhar o Europeu, mas eu acredito que podemos ganhar. Não podemos achar que Portugal tem medo de jogar contra equipas como a França e a Alemanha. Isso é não acreditar que a Seleção tem condições para jogar olhos nos olhos com a Espanha e com as grandes seleções".

O técnico nacional revelou, ainda, que teve "olheiros" nos jogos particulares da Alemanha e França, adversários de Portugal no Europeu. "Os meus homens estiveram lá e trazem o relatório. É diferente ver os jogos ao vivo do que pela televisão, em que só vemos metade do campo e não se percebe muita coisa. Agora não, mas para a semana vamos ver esses relatórios", acrescentou Fernando Santos.

PUB

E completou: "Como disse, o jogo depende 95% de nós, mas há os outros 5 %. A Hungria joga com três centrais, mas são cinco defesas. A Alemanha joga com três defesas. É diferente".

A presença de público nos jogos do Euro2020, mesmo que em alguns jogos das quinas seja contra a equipa anfitrião "é positivo para Portugal", segundo defende Fernando Santos. "É claro que jogar com público favorece sempre a equipa da casa, mas para jogadores deste nível é bom é jogar com público. É o que eles querem. No entanto, mesmo que não possa estar presente nos estádios, o nosso público é o melhor", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG