Euro2020

Fernando Santos explica o que falhou com a Alemanha e admite mudar ante a França

Fernando Santos explica o que falhou com a Alemanha e admite mudar ante a França

O selecionador nacional reconheceu, este domingo, que a equipa das quinas está "abatida" após a derrota com a Alemanha em Munique e garantiu que, se houver mudanças no onze para o jogo diante da França, não será por "castigo".

Depois do bom arranque diante da Hungria, Portugal perdeu na segunda jornada do Grupo F com a Alemanha e complicou as contas para o apuramento para os oitavos do Euro2020, ainda que dependa apenas de si para seguir em frente (uma vitória diante da França, na quarta-feira, assegura um lugar nos oitavos).

Um dia depois do desaire em Munique, Fernando Santos explicou, em conversa com os jornalistas, o que correu mal.

"Faltou colocar um homem junto dos centrais, para que não fôssemos desposicionados e para que não tivéssemos situações de cinco para quatro e por isso é que inverti o triângulo do meio-campo, mas não conseguimos controlar o jogo da Alemanha. Se houver uma final Portugal-Alemanha, Portugal ganha. Não podemos pensar que Portugal, a jogar em casa da Alemanha, é favorito. Se a Alemanha jogar em Portugal é favorita? Não, não é. Não há equipa no mundo que seja favorita em casa dessas equipas", começou por dizer o selecionador, vincando que o desaire deixou marca nos atletas.

"A seguir ao jogo, o mar estava muito encapelado e a barca ia com muita azia, o que é perfeitamente normal. A viagem de avião foi o que foi; chegámos, foi cada um comer e para os quartos. É um momento muito individual, de abatimento. A uns pesa muito mais, mas todos, sem exceção, abatidos. Hoje ao almoço ainda se sentia ali um bocadinho como que de acordar de um sonho que, afinal, se tornou um pesadelo. A partir daí, depois de estarem todos juntos, de começarem a conversar normalmente, não só os jogadores, todos nós, obviamente, vamo-nos apoiando, puxamos uns pelos outros. Agora, a equipa já está outra vez muito alegre, acrescentou.

Quanto à França, Fernando Santos reconhece que o jogo não será tarefa fácil: "Vamos ver como é que são os treinos, mas, depois de dois jogos muito intensos, basta olhar para o número de quilómetros que os jogadores correram. É normal que possa acontecer ter de refrescar a equipa. Mas, isso também é importante dizer: não tem a ver com castigo, isso não faço", concluiu.

PUB

Portugal volta a entrar em campo na quarta-feira, em Budapeste, para defrontar a França na última jornada da fase de grupos do Euro2020. O pontapé de saída está marcado para as 20 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG