Euro 2020

Fernando Santos: "Temos recebido milhares de mensagens de apoio"

Fernando Santos: "Temos recebido milhares de mensagens de apoio"

Pepe e Fernando Santos fizeram esta tarde a antevisão ao jogo desta quarta-feira contra França, do qual destacaram a importância de melhorar alguns aspetos em relação ao encontro com a Alemanha e que Portugal apenas depende si próprio para ultrapassar a fase de grupos. O selecionador nacional não tem dúvidas que os portugueses acreditam na seleção.

Pepe começou por reforçar a ideia que Portugal só depende de si próprio para se qualificar. "Sabemos que vai ser difícil, mas vamos procurar estar da melhor maneira possível para corresponder às expectativas de todos que é passar a fase de grupos".

O defesa central destacou a união do grupo de trabalho, explicando que quando a equipa ganha todos ganham e quando perde todos perdem, "é essa a força do grupo". Na opinião de Pepe, Portugal tem de demonstrar o mesmo que demonstrou nos últimos anos e que foi isso que tornou a equipa mais respeitada na Europa e referiu um exemplo da Alemanha: "Quando eles ganhavam um canto mostravam raiva porque sabiam que podiam conseguir mais e é isso que nós temos de mostrar também".

"Pode parecer que estamos mal mas não estamos assim tanto. Fizemos um jogo menos bom mas podemos mostrar mais no jogo seguinte", disse.

Fernando Santos referiu que após a derrota contra a Alemanha os jogadores não vinham alegres nem satisfeitos, pois tinham a noção da responsabilidade. No entanto, a atitude demonstrada a seguir foi vital: "no dia a seguir a equipa estava a reagir e a crescer".

Quando questionado acerca da agressividade, o selecionador nacional explicou que não é algo que se treine: "A agressividade não se melhora no treino. Só se fizermos um combate de boxe ou um treino com os rangers".

A nível da estratégia, Fernando Santos explicou que existem diferenças entre Alemanha e França, sobretudo no momento ofensivo. "O que se coloca é uma forma de atacar diferente, com dois avançados em vez de três e com médios a atacar a profundidade". "O mais importante é equilibrarmos aquilo que podemos fazer, ser organizamos, agressivos e termos disponibilidade para o jogo. Se possível, ser mais isso do que a França".

PUB

Fernando Santos explicou que os últimos dois jogos contra a França, a contar para a Liga das Nações, serviu como base de trabalho para este encontro. O selecionador reconhece que os franceses continuam uma seleção forte em todos os momentos do jogo, apesar de algumas variações, mas relembra que o jogo em Paris foi bem conseguido, embora reconheça que o de Portugal tenha tido coisas boas e coisas más. "A nível de compromisso Portugal esteve bem nos dois jogos".

Portugal continua sem contar com Nuno Mendes. "Não treina há sete dias, não está pronto", disse o selecionador nacional.

Fernando Santos garante não ter dúvidas que os portugueses acreditam na seleção. "Temos recebido milhares de mensagens de apoio", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG