Euro 2020

O percurso de superação de Seferovic até à glória frente à França

O percurso de superação de Seferovic até à glória frente à França

Seferovic concretizou um dos maiores feitos da carreira esta segunda-feira ao ter marcado dois golos à França e ajudado a Suíça a eliminar a campeã do mundo. A vida do avançado do Benfica nem sempre foi fácil e teve um percurso futebolístico de superação, até chegar ao patamar onde se encontra.

Seferovic chegou aos ouvidos do mundo do futebol aos 17 anos quando foi um dos melhores marcadores do Euro sub-17, em 2009. Marcou cinco golos em toda a competição, sendo que um deles foi decisivo na final.

Após uma passagem não tão bem sucedida pela Fiorentina e Lecce, marcou dez golos no Novara e captou a atenção da Real Sociedad, em 2013. Os primeiros tempos correram relativamente bem, com dois golos nos dois primeiros jogos oficiais. Mas a partir de novembro o comboio começou a descarrilar. Após a derrota com o Barcelona por 4-1 o avançado publicou nas redes sociais uma foto com uma garrafa de whisky e os adeptos do clube mostraram o seu desagrado.

Em fevereiro passou o período mais complicado ao ser detido após uma discussão na festa do seu aniversário. Após uma época atribulada, foi vendido ao Eintracht Frankfurt, onde ficou até se transferir para o Benfica.

Infância

Os pais do jogador das águias abandonaram a Bósnia rumo à Suíça antes da guerra com a Sérvia. Seferovic admite que não foi um processo fácil para a família: "A minha mãe foi trabalhar para a Suíça e depois chegou o meu pai, antes da guerra. Não foi fácil para eles, porque não sabiam a língua, mas trabalharam e fizeram tudo por mim e pela minha irmã. Não era fácil. Não tínhamos assim muito dinheiro", referiu, em entrevista à SIC.

PUB

Explicou que o pai é uma pessoa muito rígida e que "sofreu muito porque tinha um trabalho difícil, tinha três horários". Segundo explicou ao "Tagblatt", em 2018, o pai do jogador ainda trabalha por turnos na cidade suíça de Emmen e que, mesmo com a ajuda financeira do filho, nunca quis abandonar o emprego.

Altos e baixos no Frankfurt e ascensão no Benfica

A primeira época de Seferovic no clube alemão foi positiva ao apontar 11 golos em 34 jogos. As restantes duas épocas foram mais discretas, com o avançado a marcar apenas oito golos em 62 jogos.

No Benfica, a primeira temporada começou bem ao marcar três golos nos primeiros três jogos na Liga portuguesa. A partir daí caiu de forma e passou a estatuto de suplente. Em 2018/2019, ganhou uma nova vida com Bruno Lage e foi uma das peças mais importantes da conquista do campeonato, ao apontar 27 golos em todas as competições.

2019/2020 não foi uma época fácil para o Benfica no geral e muito menos para o suíço, que fez balançar as redes nove vezes em 45 jogos. Em 2020/2021 voltou à forma. Nem sempre opção inicial, foi conquistando a titularidade com o passar do tempo e acabou a época como segundo melhor marcador da Liga com 22 golos.

Euro 2020

Ficou em branco nos dois primeiros jogos da fase de grupos contra País de Gales e Itália, mas conseguiu marcar à Turquia na vitória por 3-1. No entanto, os golos mais importantes foram mesmo nos jogos desta segunda-feira contra a França, atual campeã do mundo.

O primeiro golo colocou a Suíça em vantagem ainda na primeira parte e o segundo ajudou a equipa a reduzir a desvantagem de 3-1 para 3-2, para depois chegar ao empate. A Suíça marca agora encontro contra a Espanha nos quartos-de-final do Euro 2020.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG