CR7

"Businessman" Cristiano Ronaldo prepara futuro longe dos relvados

"Businessman" Cristiano Ronaldo prepara futuro longe dos relvados

Perfumes, hotéis, roupa interior, calças, ginásios, restaurantes, calçado... Cristiano Ronaldo há muito que deixou de ser apenas um jogador de futebol. É um homem de negócios em fase de crescimento (quer ser o número um também nesta área) que tem apostado em diversificar o portefólio de investimentos em preparação para um futuro - que ninguém sabe quando chegará - longe da glória dos relvados.

Na apresentação de mais um produto, o perfume "Play It Cool", o português sublinha que apesar de estar a apostar cada vez mais no mundo empresarial, continua a "amar futebol e entreter os adeptos", já que a idade será apenas um número. "O que importa é a mentalidade". Por isso, o final da carreira poderá ainda demorar a chegar, mas mais vale prevenir desde já o que fará CR7 nos anos que se seguirão.

"Nos últimos cinco anos, comecei a gostar do processo de me ver fora do futebol, por isso, quem sabe o que poderá acontecer nos próximo ano ou dois?", questiona ao jornalista do site "Sports Bible", que esteve num restaurante de Turim para a apresentação do mais recente investimento do empresário Cristiano Ronaldo. Mas ainda é cedo. CR7 quer ter a mesma performance nos negócios que tem dentro dos relvados e sabe que ainda não chegou a esse nível, mesmo estando rodeado de uma "boa equipa".

"Levou muitos anos de trabalho árduo, dedicação e paixão para alcançar o que eu tenho no futebol. Fora do futebol, ainda não estou lá, mas sou um tipo competitivo e não gosto de ser o número dois ou três. Quero ser sempre o número um. E vou fazê-lo a 100%".

Apesar de não gostar de imitar ninguém, o capitão da seleção nacional sabe que há exemplos onde pode ir beber influências e há dois, à partida, que podem ajudar a perceber como singrar no mundo empresarial, para lá do desporto. LeBron James e Michael Jordan (que com CR7 completam o trio de atletas com contrato vitalício com a Nike) são também homens de negócio que conseguiram evoluir a partir do domínio desportivo.

"Tens de ser tu mesmo, mas podes sempre ir buscar alguns detalhes a bons exemplos, não apenas no futebol, mas noutros desportos também - Fórmula 1, golfe, UFC, o que for. Os melhores atletas têm uma ética de trabalho similar", explica. Recorde-se a citação com que o texto do "Sport Bible" começa: "Não sou maluco. Não sou obcecado com o treino, sou obcecado com o sucesso, o que é completamente diferente".

Ronaldo vs Messi: o declínio das estrelas?

Na mesma altura em que a vertente empresarial de CR7 está em destaque, a BBC analisou os resultados desportivos de Messi e Cristiano Ronaldo neste início de época e vaticina o fim de uma era. Com sete semanas de campeonato, o argentino e o português conseguiram apenas, em conjunto, três golos em jogos dos respetivos clubes.

Segundo o jornalista Emlyn Begley, é a primeira vez desde a época 2005/2006 que, em conjunto, as duas superestrelas marcam menos de cinco golos pelos clubes até ao dia 30 de setembro. Para adensar a ideia de que a pergunta "Ronaldo ou Messi?" vai deixar de fazer sentido em breve, a BBC recorda que a última época foi a primeira em 11 anos em que nem o argentino nem o português ganharam um "Ballon D'Or".

Recorrendo a diversas estatísticas, como o número de jogos jogados, é possível perceber realmente um declínio de performance dos dois atletas com a entrada nos 30 anos, mas que não haja enganos. Continuam a ser jogadores de topo e com performances acima da média. Resta saber por quanto tempo.