Queixa

Defesa de Cristiano Ronaldo confirma que pagou a Mayorga

Defesa de Cristiano Ronaldo confirma que pagou a Mayorga

A defesa de Cristiano Ronaldo assumiu ter pago a Kathryn Mayorga para manter as acusações da norte-americana fora da esfera pública. Em documentos revelados pelo site TMZ, a defesa garante que o acordo não significa que o português seja culpado.

Os valores já tinham sido divulgados por Kathryn Mayorga mas foram confirmados esta terça-feira pela defesa do craque português. Cristiano Ronaldo terá efetivamente pago 375 mil dólares (340 mil euros) para que a norte-americana não avançasse com uma queixa de abuso sexual em 2009 depois de um encontro com o jogador em Las Vegas.

Segundo o site TMZ, que cita documentos apresentados em tribunal no Estado do Nevada, "o senhor Ronaldo pagou à queixosa a quantia de 375 mil dólares e ambas as partes acordaram ficar sujeitas a obrigações explícitas de confidencialidade". Mas, nos mesmos, é reafirmada a inocência do jogador, salientado que o acordo foi apenas uma forma de manter a disputa longe dos olhares mediáticos.

A referência ao pagamento dos 375 mil dólares surge no âmbito da batalha legal em torno do mesmo acordo e não altera o processo movido contra o jogador em 2018, que acabou por ser arquivado no final do mês de julho. "Com base numa reavaliação da informação apresentada a esta data, as alegações de agressão sexual contra Cristiano Ronaldo não podem ser provadas para além da dúvida razoável. Por esse motivo, não será apresentada uma acusação", anunciou a procuradoria do condado de Clark.

Em 2018, a norte-americana Kathryn Mayorga denunciou Cristiano Ronaldo por violação. O caso remonta a 2009, num quarto de hotel em Las Vegas. Segundo uma investigação da revista alemã "Der Spiegel", a mulher disse que Cristiano Ronaldo obrigou-a a praticar sexo anal. O português desmentiu as acusações, garantindo que relação entre ambos foi consensual.