Defesa

Advogado de Cristiano Ronaldo fala em difamação e pura invenção

Advogado de Cristiano Ronaldo fala em difamação e pura invenção

O advogado que vai defender Cristiano Ronaldo nos EUA, Peter S. Christiansen, confirma que Cristiano Ronaldo assinou um acordo para evitar uma disputa legal com Kathryn Mayorga, que o acusa de violação, mas diz que os documentos já revelados na imprensa que citam o jogador foram roubados e manipulados. "Puras invenções", sentencia.

Num comunicado enviado à TVI, o causídico afirma que os documentos foram roubados por um hacker, que tentou vender as informações. "Esse hacker tentou vender tal informação, e um meio de comunicação acabou irresponsavelmente por publicar alguns dos documentos roubados, partes significativas dos quais foram alteradas e/ou completamente fabricadas", escreve Christiansen.

É referida ainda uma "campanha de difamação baseada em documentos digitais roubados e facilmente manipuláveis".

"Cristiano Ronaldo não nega que aceitou celebrar um acordo, mas as razões que o levaram a fazê-lo estão, no mínimo, a ser distorcidas", adianta, garantindo que tudo o que se passou em Las Vegas foi consensual. Segundo ele, o português limitou-se a pôr termo às acusações ultrajantes que punham em causa a sua reputação.

"Uma vez mais, para que não haja dúvidas, a posição de Cristiano Ronaldo sempre foi, e continua a ser, a de que o que aconteceu em 2009 em Las Vegas foi completamente consensual".

ver mais vídeos