Entrevista

Cristiano Ronaldo fala de Mayorga e conta a verdadeira história da ida para Manchester

Cristiano Ronaldo fala de Mayorga e conta a verdadeira história da ida para Manchester

Cristiano Ronaldo revelou esta terça-feira a verdadeira história da saída para o Manchester United e abordou o caso Mayorga, modelo norte-americana que acusou o português de violação.

Depois de nove anos no Real Madrid, onde conquistou tudo o que havia para conquistar, Cristiano Ronaldo mudou-se para a Juventus. A mudança, segundo o craque, "não foi difícil", dada a paixão pela aventura e o interesse no projeto apresentado pelo clube italiano. Quando desafiado a recordar o passado, o craque português revelou a verdadeira história da transferência do Sporting para o Manchester United, garantindo que não foi o jogo frente ao clube inglês que ditou a saída dos leões.

"Não foi esse jogo que ditou a minha saída para Inglaterra. Não estava tudo tratado, mas estava apalavrado até com outros clubes, como o Valência. Chegámos a falar com o Ársene Wenger para ir para o Arsenal, o Barcelona, o Real Madrid, o Inter,... O Jorge Mendes pode dar essa resposta melhor do que eu. Depois de jogar com o Manchester United, eles ficaram ainda mais interessados e não me quiseram deixar escapar. Então avançaram para a contratação e criou-se ainda mais interesse. Eles é que quiserem aproximar as negociações para eu sair. Eu não contava sair naquele ano", começou por dizer em entrevista à TVI.

E foi mesmo no Manchester United, sob o comando de Alex Ferguson, a "quem deve tudo no futebol", que Ronaldo percebeu que podia ser um dos melhores.

"Quando comecei a jogar pelo Manchester senti que era tão bom como os jogadores que estavam lá. Pensei: 'são craques mas não vejo diferença'. Eram mais experientes mas senti que se fosse bem encaminhado e trabalhasse, podia ser o melhor jogador da Premier League. Claro que nunca imaginei conquistar o que já conquistei. Se perguntares se quero ganhar, não vou ser hipócrita e dizer que não. Claro que quero. Eu trabalho sempre com o intuito de ganhar títulos coletivos e depois conquistar títulos individuais também. Eu sou obcecado pelo sucesso, no bom sentido. Eu trabalho muito. Eu trabalho, levanto-me todos os dias para trabalhar e conquistar coisas. Se não ganhar, o mundo também não acaba. E foi muitas vezes injusto quando perdi. Mas quem ganha é sempre justo".

Em 2018, o atleta foi acusado de violação. O caso foi arquivado em julho, mas o processo foi bastante duro para o jogador.

"Quando colocam em causa a tua honra, dói. Dói muito. Tenho em casa uma mulher, um filho, que já é grande e é inteligente. Ele percebe as coisas. Não me sinto muito confortável a falar do caso, mas quando põem em causa a tua honra, é difícil. Mais uma vez ficou provado que eu sou inocente. Deixa-me orgulhoso, mas se pensar friamente, foi muito duro", concluiu.