Cristiano Ronaldo

Kátia Aveiro: "Se soubessem o que já chorámos e o que ele já chorou"

Kátia Aveiro: "Se soubessem o que já chorámos e o que ele já chorou"

Kátia Aveiro, irmã de CR7, defende o capitão português, que arrisca novamente ficar no banco frente a Marrocos.

Cristiano Ronaldo foi suplente no último jogo da seleção portuguesa e arrisca novamente o banco, depois de amanhã, frente a Marrocos. A excelente exibição de Gonçalo Ramos, autor de um hat trick, não deixou dúvidas de que será difícil ao capitão regressar ao onze. As publicações da família Aveiro indicam que o futebolista está a passar por um momento de extrema tristeza. "Se soubessem o que já chorámos e o que ele já chorou, vocês sabem, as coisas nunca foram fáceis", afirmou, Kátia Aveiro, num direto, no Instagram, acrescentando que o irmão não se julga superior aos outros. "As pessoas diziam que Ronaldo mandava na seleção, afinal não manda, ele aceita a decisão dos superiores".

Horas antes, num texto muito emocional, Kátia fez um pedido. "Queria tanto que ele viesse para casa, deixasse a seleção e se sentasse do nosso lado para o abraçarmos e dizermos que está tudo bem, lhe fazer lembrar o que ele conquistou e de que casa ele veio, queria tanto que ele não fosse mais para lá, já sofremos que chegue (eles nunca irão saber o quanto)", escreveu.

PUB

A irmã Elma também defendeu o jogador. " Apoiem Portugal, seja quem for que jogue. Portugal é uma equipa, não é só Ronaldo. Respeitem a equipa, o selecionador e principalmente Ronaldo. Será eterno, jamais esquecido por tudo o que fez e fará".

Defesa de Georgina

Finalmente, Georgina Rodríguez, mulher de CR7, lançou indiretas. "Enquanto os 11 jogadores cantavam o hino, todos os olhos estavam postos em ti. Que pena não ter podido desfrutar do melhor jogador do Mundo. Os adeptos não deixaram de pedir por ti e de gritar o teu nome. Que Deus e o teu querido amigo Fernando continuem de mãos dadas e nos façam vibrar mais uma noite".

Ronaldo não sobe ao relvado e fica no ginásio

O capitão não treinou ontem no relvado, ao contrário do que estava previsto, e fez apenas trabalho de ginásio, segundo indicou a FPF. Habitualmente, no dia a seguir aos jogos, os titulares realizam apenas exercícios de recuperação, mas não foi o caso de Ronaldo, que só entrou em campo, frente à Suíça, aos 74 minutos, no Estádio Lusail. Desse modo, deveria ter treinado ao lado dos não titulares, no centro de treinos de Portugal, no Catar, o que não se verificou. O regresso à sessão de trabalho está prevista para hoje à tarde, às 14 horas de Portugal continental, e o jogo com Marrocos realiza-se no sábado, às 15 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG