CR7

Cristiano Ronaldo abriu hotel na Times Square em Nova Iorque

Cristiano Ronaldo abriu hotel na Times Square em Nova Iorque

A marca Pestana CR7 Lifestyle Hotels, resultado de uma joint venture entre o grupo Pestana e o jogador de futebol Cristiano Ronaldo, abriu mais uma unidade hoteleira, desta vez na zona emblemática de Times Square, em Nova Iorque. Marraquexe, Paris e Manchester são outros projetos.

É o primeiro Pestana CR7 Lifestyle Hotels nos EUA. Localizado em Times Square, Nova Iorque, esta unidade hoteleira está situada na 39th Street, entre as 8ª e 9ª Avenidas, e conta com 176 quartos "modernos e eficientes, com máximo aproveitamento de espaço". "Alguns oferecem terraço e vista para o Rio Hudson, e todos contam com detalhes divertidos inspirados no espírito da marca e oferecem serviços digitais de última geração, com WiFi de alta velocidade", diz o grupo Pestana em comunicado enviado às redações.

Além disso, esta unidade hoteleira conta com o "Seven Bar & Restaurant", que pode ser frequentado quer por hóspedes quer pela comunidade. E também com um "Fitness Center que inclui os equipamentos essenciais para manter a forma durante a estadia". O design desta unidade tem a assinatura do atelier novaiorquino VLDG Inc.

Criada em 2015, o Pestana CR7 Lifestyle Hotels é uma marca hoteleira que resulta de uma joint venture entre o Pestana Hotel Group, o maior grupo hoteleiro português, e o jogador de futebol Cristiano Ronaldo.

A primeira unidade hoteleira a abrir com esta insígnia foi no Funchal, o Pestana CR7 Funchal, seguido pelo Pestana CR7 Lisboa. Recentemente, foi inaugurada a terceira unidade hoteleira fruto desta joint venture, o Pestana CR7 Gran Vía Madrid. E nas últimas horas, o "soft opening" em Nova Iorque, marca a abertura da quarta unidade.

Está ainda prevista a abertura de outros hotéis com esta marca, localizados em Marraquexe, Paris e Manchester. A propriedade do Pestana CR7 Lifestyle Hotels é detida pelo Pestana Hotel Group e por Cristiano Ronaldo, sendo que a gestão operacional do negócio é feita pelo Pestana.

PUB

"Pela sua localização e características, acreditamos que o Pestana CR7 Times Square vai rapidamente afirmar-se entre os hotéis favoritos de Nova Iorque. Estamos muito satisfeitos com esta operação, que vem reforçar a nossa parceria", afirmaram Dionísio Pestana e Cristiano Ronaldo, em comunicado.

O grupo Pestana tem quase 50 anos e mais de uma centena de hotéis. Está presente em 16 países, localizados no continente europeu, africano e nas Américas. No ano passado, e devido aos efeitos da pandemia, que penalizaram nomeadamente a atividade turística, o grupo liderado por José Theotónio registou prejuízos na casa dos 30 milhões de euros.

Este resultado é o reflexo de uma queda de mais de 50% do volume de negócios devido à pandemia. As receitas do segmento da hotelaria afundaram 75% no ano passado, mas nem tudo foram más notícias para o maior grupo hoteleiro nacional. A surpresa veio do segmento imobiliário e residencial, que cresceu quase 12%. O Pestana decidiu continuar a diversificar o negócio, não apenas em termos geográficos, mas apostando agora mais no imobiliário. Os frutos dessa aposta esperam colher em 2024.

"Temos a área de imobiliário turístico cujo principal projeto foi o Troia Eco Resort. Depois temos imobiliário puro, residencial. Além disso, fazemos alguma gestão dos condomínios no Algarve. Essa área de negócios também tem alguma construção. E esta foi a área que teve um impulso positivo", começou por explicar aos jornalistas o presidente executivo do grupo, José Theotónio, no final de maio.

Depois do primeiro confinamento geral, muitos portugueses optaram por comprar casa neste resort, o que levou a "um push grande nas vendas". Entre maio e novembro de 2020 foram vendidos cerca de 80 imóveis e "terminámos as vendas porque não havia mais inventário". Estas 80 unidades "era o que pensávamos vender em três anos, até 2022".

O gestor não esconde que, com a pandemia, "vimos a importância da área imobiliária". "Representava cerca de 10% do nosso volume de negócios. Neste ano [2020] representou mais porque esta cresceu e as outras desceram. Um dos objetivos que temos é continuar com a parte imobiliária, desenvolvê-la para poder ter algum peso com significado no grupo. Não vamos deixar de ser um grupo hoteleiro como core business", garantiu na altura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG