Polémica

Quem é Kathryn e o que aconteceu na noite que assombra Cristiano Ronaldo?

Quem é Kathryn e o que aconteceu na noite que assombra Cristiano Ronaldo?

O objetivo era que a história ficasse para sempre esquecida. Terá sido com esse propósito que Cristiano Ronaldo pagou mais de 300 mil euros a Kathryn Mayorga para que ela não falasse da noite que os dois passaram juntos em Las Vegas, em 2009. Nove anos depois, o passado pode tramar o português.

A polémica sobre o alegado caso de violação que envolve Cristiano Ronaldo não é de agora. O caso foi revelado pela revista alemã "Der Spiegel", com base no documento cedido pela plataforma digital "Football Leaks", já em 2017. Estava lá tudo. O dia, o hotel e até o valor que os representantes de Cristiano Ronaldo pagaram para que a mulher não falasse sobre a noite na cidade do pecado. Estava lá tudo, menos o nome da rapariga.

Na passada sexta-feira, Kathryn Mayorga deu a cara. Foi novamente a "Der Spiegel" a apontar a identidade da mulher, agora com 34 anos.

O verão louco de Ronaldo e a noite que mudou a vida de Kathryn

Os dois ter-se-ão conhecido no dia 12 de junho de 2009. Cristiano Ronaldo estava naquela cidade do Nevada de férias. Preparava-se para o início da aventura no Real Madrid, depois de ter brilhado ao serviço do Manchester United durante sete épocas. Kathryn Mayorga tinha 25 anos e era modelo em part-time. Um dos seus trabalhos era estar com outras raparigas em frente aos bares, atraindo clientes para o interior desses espaços noturnos.

Nessa sexta-feira, o destino do multimilionário e da jovem norte-americana cruzaram-se na secção VIP, do Rain, uma das principais casas de diversão noturna de Las Vegas, que pertence ao Palms Casino Resorts. A presença de Cristiano Ronaldo não passou despercebida aos paparazzi. Enquanto esteve nos EUA, nesse verão louco, Cristiano Ronaldo foi filmado a entrar e sair da casa de Paris Hilton. Os holofotes estavam apontados ao madeirense.

Nas fotos, que entretanto voltaram a ser virais, pode ver-se o português ao lado de Kathryn e de outra mulher, vestido de branco e carregado de adereços dourados.

A festa continuou noite dentro e só terminou na penthouse que Cristiano Ronaldo tinha alugado, no Hotel Palms Place. Só duas pessoas sabem o que lá aconteceu e em que moldes: Cristiano e a própria Kathryn ​​​​​.

O quarto de hotel onde tudo terá acontecido e a denúncia à polícia

No processo da polícia, que a revista alemã teve acesso, a mulher contou que Cristiano Ronaldo entrou na casa de banho do quarto, exibindo o pénis. Ela terá resistido e pediu para sair. O português terá dito que a deixava ir com uma condição. Kathryn tinha que o beijar. A mulher contou à polícia que aceitou o pedido de Ronaldo, mas o português não cumpriu a parte daquele estranho acordo. "Ele veio para cima de mim com muita força", explicou a mulher. A cena foi interrompida quando um colega de Ronaldo entrou e surpreendeu os dois. Quando a mulher pensava que tudo tinha acabado, o português terá voltado a insistir, puxando-a para a cama, onde terá consumado o ato.

No dia seguinte, e apesar de estar na capa de todas as revistas pela noite partilhada na discoteca com o português, Kathryn foi à polícia dar conta do que tinha acontecido, sem nunca revelar o nome do suspeito. Tinha medo das consequências. Afinal, Cristiano Ronaldo já era uma estrela do futebol Mundial e ela uma desconhecida modelo. A revista alemã revela que poucos meses depois, o português pagou mais de 300 mil euros para que a mulher não falasse do que tinha acontecido.

O final do acordo e a ameaça que paira sobre Ronaldo

O caso que parecia adormecido para sempre voltou às notícias e as autoridades de Las Vegas já confirmaram que o vão voltar a investigar.

Porquê agora? Muitos dos jornais que agora abordam o caso apontam que o movimento #MeToo terá encorajado a mulher. Pouco depois de a polícia de Las Vegas ter confirmado que vai retomar o caso, a agora professora disse estar satisfeita "porque acredita que é a única forma de se saber se Ronaldo violou outras mulheres". Na entrevista à publicação alemã, Kathryn disse que o caso lhe provocou um trauma para a vida. Os casos de depressão e o stress pós-traumatico passaram a fazer parte da vida da então desconhecida modelo.

A reação da "equipa CR7"

A primeira reação dos representantes de Ronaldo foi logo na sexta-feira. Em comunicado, os advogados declaram que a informação é "flagrantemente ilegal" e que "viola os direitos pessoais" do futebolista português de uma "forma excecionalmente séria". "Esta é uma divulgação não válida de suspeitas na área da privacidade", lê-se.

No fim de semana, durante uma conversa em direto nas redes sociais com os seguidores, Cristiano Ronaldo disse que era tudo falso. "Querem promover-se à custa do meu nome", disse antes de atirar: "Fake News" (notícias falsas). O vídeo já desapareceu na conta do português, mas há versões no YouTube.

Já Georgina, a atual companheira do craque português, e mãe de um dos quatro filhos do madeirense, reagiu no Instagram. "Transformas sempre os obstáculos que te põem no caminho em impulso e força para cresceres e demonstrares o quão grande tu és. Obrigado por nos fazeres desfrutar em cada partida.Sempre mais e melhor. Amo-te Cristiano", escreveu numa publicação.

Outros Artigos Recomendados