S. C. Braga

Carlos Carvalhal: "Época? As coisas têm uma lógica construtiva"

Carlos Carvalhal: "Época? As coisas têm uma lógica construtiva"

No rescaldo da vitória diante do F. C. Porto, o treinador do Braga elogiou a equipa minhota e considerou que os objetivos da época foram cumpridos.

"Antes de mais, um abraço fortíssimo aos meus jogadores. Foram fantásticos em termos de coesão, entreajuda, fechar espaços, de querer ganhar, muita vontade de ganhar. Dedico a vitória ao mérito que eles tiveram em conseguir derrotar um F. C. Porto que não perdia há 58 jogos no campeonato, um grande adversário, uma equipa fortíssima", começou por dizer Carlos Carvalhal, salientando que os Guerreiros do Minho cumpriram o plano para o duelo na perfeição.

PUB

"Queríamos pressionar um pouco mais à frente, acho que o conseguimos fazer, principalmente condicionar no início da construção do F. C. Porto, na entrada da bola no Vitinha, que vinha sempre nas costas do Abel Ruiz e também do Grujic nas costas do Ricardo Horta. Era importante mantermos a pressão ali porque o F. C. Porto mete muitos jogadores entrelinhas, tem jogadores de toque, interessava-nos jogar com uma linha de quatro e outra linha de quatro para o F. C. Porto não se movimentar entrelinhas. Acho que o conseguimos fazer, acho que emperrámos muito a dinâmica do F. C. Porto. Por outro lado, sempre com um olho na baliza, essa é a nossa intenção, é o nosso ADN. Independentemente de estarmos a ganhar 1-0, acho que não viram um jogador nosso a mandar-se para o chão ou a passar tempo. Fomos sempre positivos no jogo, temos sido sempre. Acabámos por vencer um jogo dificílimo. O Sérgio Conceição está aqui a fazer um trabalho absolutamente fantástico", acrescentou, considerando que os objetivos da época foram cumpridos.

"Igualámos os pontos do ano passado, com estas coisas todas, vendas de jogadores, aposta nos miúdos. As coisas têm uma lógica construtiva, é isso que temos dificuldade em perceber no futebol e até na vida. As coisas não nascem feitas. É impensável vendermos os jogadores que vendemos, assumirmos os jogadores que no ano passado não jogavam tanto e de repente pô-los a jogar à quinta-feira e domingo, quinta-feira e domingo... não é possível. Também não é possível substituir os jogadores que saíram e de uma penada pôr uma equipa a funcionar. É preciso trabalho, uma lógica de construção. Sempre disse, as nossas equipas têm tendência para crescer durante o campeonato. Agora, fazer assim [estala os dedos], deixem-se de contratar treinadores e contratem-se mágicos", concluiu.

O Braga venceu (1-0), esta segunda-feira, o F. C. Porto em jogo da 31.ª jornada da Liga. Ricardo Horta marcou o golo dos minhotos, adiou a entrega do título e acabou com a invencibilidade dos azuis e brancos. Com este resultado, o Sporting de Braga chegou aos 59 pontos, assegurando definitivamente o quarto posto na Liga, enquanto o F. C. Porto lidera o campeonato, com 82 pontos, mais nove do que o Sporting, que fecha a jornada ainda esta segunda-feira em casa do Boavista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG