Sporting

Carlos Fernandes: "Sentir falta só da energia do Ruben no jogo"

Carlos Fernandes: "Sentir falta só da energia do Ruben no jogo"

Técnico-adjunto do Sporting, que assumirá funções de treinador principal no encontro com o Santa Clara, confirmou o regresso de Feddal e Tabata e a ausência de Porro.

"Nós queríamos contar com o Ruben, logicamente, transmite uma energia muito positiva, mas o mais importante é que ele e a família estão bem. Assim que ele soube que estava infetado, disse-me para eu vir à conferência para treinar para o futuro. Com as novas tecnologias isso vai-se esbatendo. Nos treinos ele estava em direto e ajudou nas correções. Durante o jogo e o estágio ele dá espaço aos jogadores, sentir falta só da energia dele no jogo. De resto, estamos preparados de igual forma", afirmou, sobre a ausência do treinador principal do encontro de sexta-feira [18.30 horas].

Sobre o Santa Clara, Carlos Fernandes prevê um desafio complicado, mesmo com a posição delicada dos açorianos na tabela, primeiros acima do play-off de despromoção, no 15.º posto. "Uma equipa que tem mais qualidade do que a pontuação mostra, eliminou o F. C. Porto da Taça da Liga e sabemos que o F. C. Porto não perde há muito tempo. O que tentamos passar aos jogadores é, que apesar do momento imprevisível do Santa Clara, com a mudança de treinador, pode ganhar a qualquer equipa em Portugal e temos de estar preparados", disse, em conferência de imprensa.

De uma perspetiva pessoal, o adjunto avalia a experiência como "positiva", agradecendo a Ruben Amorim que, diz, dá "oportunidade tanto a jogadores como treinadores". Para o encontro com os açorianos, Feddal, Ugarte e Tabata serão opção, depois das ausências por lesão do marroquino e por covid-19 dos outros dois, mas Pedro Porro ficará de fora, já que "ainda não se encontra a 100% e não está pronto para ir a jogo".

Os casos de covid nos leões, de resto, têm surgido aos poucos e evitando o surto, com Carlos Fernandes a explicar o protocolo leonino. "Pedimos aos jogadores o normal, como toda a gente. A maior utilização possível da máscara, em estágio e inicialmente, tanto nós, equipa técnica, como jogadores tomávamos refeições em horas diferentes, mas isto depende muito de dois fatores: o fator sorte e o fato de testarmos com muita frequência."

A ausência de golos de Pedro Gonçalves, que passa o pior período de seca nos leões, continua sem preocupar. "Nós não olhamos para isso como um mau momento, nos últimos seis, sete jogos foi quando fez mais assistências e importa que olhem para ele como um todo. O importante é que ele continue a fazer o que o treinador lhe pede, que assiste e que marque quando tem de o fazer", explicou.

Sobre o a alteração do local do encontro da Taça frente ao Leça, que será jogado em Paços de Ferreira, perspetiva que até poderá servir de motivação para o clube do Campeonato de Portugal. "Como treinadores, claro que queremos que todos joguem dentro do seu estádio. Mas o Leça, no limite, até pode interpretar isso como positivo, podem demonstrar que não são só a equipa que são pelo relvado", concluiu.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG